Tag archive

Resulima

EGF reforça concurso de reciclagem para escolas

Novembro 26, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Programa Ecovalor EGF

Já arrancou a 19ª edição do Programa Ecovalor, no qual se destaca, uma vez mais, o concurso anual de reciclagem “Separa e Ganha” – o desafio lançado pelo grupo EGF, na qual se integra a RESULIMA, às instituições de ensino de todo o país, que oferece prémios às escolas que apresentam os melhores desempenhos na separação das suas embalagens usadas de plástico e metal e de papel e cartão.



Este concurso é destinado aos entusiastas da reciclagem e está integrado no Programa Ecovalor da EGF, um programa ativo desde 2002 que envolve as escolas de todo o país, com várias iniciativas que promovem as boas práticas ambientais. Este ano, todas as ações de sensibilização foram adaptadas para formato digital para segurança de todos os participantes, dando-se continuidade à missão de sensibilização ambiental.

O plano de iniciativas é adaptado à realidade de cada região e é concretizado por cada concessionária da EGF – Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor e Valorsul – na sua área de atuação, em parceria com os respetivos municípios. Apesar da fase de pandemia, este programa nunca parou e tem ultrapassado desafios e promovido novas soluções.

Em 2019, o Programa Ecovalor recebeu mais de 2,5 mil toneladas de embalagens para reciclar, duplicando o volume do ano anterior. Participaram 1.099 escolas e quase 400 mil pessoas, quase o dobro do impacto que o programa teve em 2018. Além disso, as concessionárias concretizaram, no total, mais 6.500 ações complementares, como visitas presenciais, ações de sensibilização ou campanhas, chegando a mais de 100 mil pessoas.

Algum do material recolhido no âmbito do programa Ecovalor (Foto: EGF)

Este programa “vem reforçar a missão do grupo EGF”, tal como a campanha nacional “O Futuro do Planeta não é Reciclável”, lançada o mês passado, “que veio provocar a consciência dos portugueses, levando-os a adotarem comportamentos ambientais adequados, no sentido de proteger o planeta”, salienta o Grupo.

Imagens: EGF.

Campanha da EGF “Toneladas de Ajuda” distinguida por práticas em responsabilidade social e sustentabilidade

Novembro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O grupo EGF, da qual faz parte a RESULIMA, líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal, foi consagrado, esta quinta-feira, com um Prémio de Reconhecimento de Práticas em Responsabilidade Social, atribuído à campanha Toneladas de Ajuda. Na semana da responsabilidade social, o grupo foi, ainda, distinguido com uma Menção Honrosa atribuída à campanha #PREVENIRCOVID19, numa iniciativa da APEE – Associação Portuguesa de Ética Empresarial – em parceria com a Global Compact Network Portugal.



A cerimónia, dedicada ao tema “2020-2030: A Década da Sustentabilidade”, contou com a participação do Secretário de Estado do Tesouro, Miguel Cruz, e está integrada na 15ª Edição da Semana da Responsabilidade Social®, que todos os anos congrega representantes governamentais, líderes empresariais, especialistas e organizações da sociedade civil para debater os grandes temas relativos à ética, à responsabilidade social e à sustentabilidade.

Os galardões foram recebidos por Emídio Pinheiro, Presidente do Conselho de Administração da EGF. “Os projetos premiados fazem parte de uma estratégia de comunicação ambiental e social articulada com os 174 municípios acionistas e clientes das concessionárias da EGF, onde também se inclui a mais recente campanha, ainda a decorrer, chamada ‘O FUTURO DO PLANETA NÃO É RECICLÁVEL’, mas também o Programa Ecovalor para as escolas, o EcoEventos, o Comércio e Mercados a Reciclar ou a APP Recycle BinGo. Apelo à vossa participação nestas iniciativas, porque todos somos parte e porque, de facto, o futuro do planeta não é reciclável”, afirmou.

A campanha “Toneladas de Ajuda” mobilizou em 2019 um total de 250 instituições, tendo sido recolhidas mais de 734 toneladas de embalagens para reciclar, o que permitiu distribuir cerca de 70.000€ em apoios sociais. A campanha mantém-se ativa em 2020 e com a mesma lógica de apoiar e promover comportamentos ambientais adequados junto das instituições.

A campanha #PREVENIRCOVID19 consistiu numa campanha desenvolvida no início da pandemia num cenário de grande incerteza, criada em tempo record, que conseguiu colocar em prática uma estratégia de comunicação com o cidadão suportada nas redes sociais, dando informações precisas e úteis sobre o que fazer aos resíduos urbanos na primeira vaga de confinamento e assim para corrigir comportamentos errados que estavam a colocar em causa a operação no terreno. Acresce que esta iniciativa contou com a participação ativa dos trabalhadores, que se envolveram nas iniciativas e que mostraram ao vivo o trabalho que todos os dias fazemos para manter com qualidade e segurança um serviço público essencial.

Fonte e imagem: EGF.

Concessionárias EGF mobilizam portugueses para a prevenção de resíduos em tempo de pandemia

Novembro 18, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Semana Europeia da Prevenção de Resíduos

A EGF e as 11 concessionárias – Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valnor, Valorlis, Valorminho e Valorsul – estão a promover atividades de redução, reutilização e reciclagem por todo o país, incluídas na Semana Europeia de Prevenção de Resíduos, que decorre entre 21 e 29 de novembro.



Este ano, o tema em destaque são os resíduos invisíveis – os resíduos gerados durante o processo de fabricação dos produtos. Para alertar a população que, mesmo em tempo de pandemia, a preocupação com o planeta está na ordem do dia, o Grupo EGF tem várias campanhas e iniciativas agendadas, sendo de destacar as iniciativas junto dos media no âmbito da campanha “O Futuro do Planeta Não é Reciclável”.     

Em Portugal são produzidos, por ano, cerca de 513kg de resíduos urbanos por habitante e, em 2019, Portugal produziu um total de 5.281 mil toneladas destes resíduos. Este valor está acima da média europeia e só com a adoção de comportamentos corretos será possível reduzir esta produção.

A EGF, com a maior campanha de sensibilização ambiental de sempre, continua empenhada em promover a redução, reutilização e reciclagem em Portugal.

Seguem-se as atividades a desenvolver pelas concessionárias:

Imagem: EGF.

Concessionárias EGF reorganizam mais de 78.300 ecopontos por todo o país para promover a inclusão e aumentar a reciclagem

Outubro 30, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

“O Futuro do Planeta não é Reciclável”

“Não é só uma campanha, é um movimento coletivo e inclusivo” – este é o mote que levou a EGF e as suas 11 concessionárias – Algar, Amarsul, Ersuc, Resiestrela, Resinorte, Resulima, Suldouro, Valorlis, Valorminho, Valnor e Valorsul – a desenvolver um movimento de mudança de comportamentos ambientais.



Entre as várias ações planeadas está a reorganização dos ecopontos, por forma a promover a reciclagem junto dos cidadãos com limitações. Os mais de 78.300 ecopontos, de Norte a Sul do país, terão uma nova ordem – Azul, Verde e Amarelo, ajudando, assim, todos aqueles que tiverem limitações visuais. Esta ação deverá estar concluída em fevereiro de 2021.

A solução é simples, basta ordenar os contentores dos ecopontos sempre da mesma forma, da esquerda para a direita – azul, verde e amarelo. Desta forma, os cidadãos cegos ou com limitações visuais saberão sempre qual o contentor para cada tipo de material.

“Com esta ação, não só queremos ter mais cidadãos a reciclar, como queremos que reciclem melhor e para isso temos de ser cada vez mais inclusivos. A campanha – «O Futuro do Planeta Não é Reciclável» – é mais do que um filme publicitário, este é o maior movimento de sensibilização que alguma vez foi feito, porque juntos poderemos ser o motor de uma mudança necessária e urgente”, afirmou Emídio Pinheiro, Presidente do Conselho de Administração da EGF.

As concessionárias do Grupo EGF já arrancaram com este projeto, nas suas áreas de atuação, prevendo concluir a ação daqui a quatro meses. Em simultâneo, a EGF convidou todos os sistemas de tratamento e valorização de resíduos, câmaras municipais e organizações, a adotar o mesmo procedimento, para que seja possível uniformizar esta prática em todo o país.

Audiodescrição

Para além da ordenação dos ecopontos, também o código da reciclagem presente em vários suportes informativos, passa a estar disponível em audiodescrição. Se por um lado, a sinalética já tinha os símbolos colorADD (que apoia a identificação das cores pelos daltónicos), também agora, os cidadãos cegos ou com dificuldades de visão podem ouvir estas regras disponíveis no website da EGF ou ouvir o anúncio da campanha neste formato.

Outras iniciativas

A estas iniciativas, acresce a legendagem de todos os filmes divulgados, entre os quais o anúncio de TV, o que permite à comunidade surda o seu entendimento, e alguns conteúdos apresentados por colaboradores da empresa cuja limitação física e/ou psicológica não foram limitações de participação.

Lançada este mês pela EGF e pelas 11 concessionárias, grupo líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal, esta é a maior campanha de sensibilização ambiental alguma vez desenvolvida em Portugal com fundos europeus e tem um investimento de cerca de um milhão de euros.

Pode saber mais informações sobre a campanha em www.egf.pt/o-futuro-do-planeta-nao-e-reciclavel/ .

E mais informações sobre os conteúdos inclusivos: https://www.egf.pt/o-futuro-do-planeta-nao-e-reciclavel/campanha-inclusiva/ .

Foto: DR.

RESULIMA e restantes concessionárias da EGF lançam maior campanha ambiental de sempre para promover movimento coletivo

Outubro 9, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Futuro do Planeta não é Reciclável

A RESULIMA e as restantes concessionárias da EGF, grupo líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal, lançaram, no passado dia 07 de outubro, aquela que será a maior campanha de sensibilização ambiental alguma vez desenvolvida em Portugal com fundos europeus.



Com um investimento de mais de um milhão de euros, o movimento O Futuro do Planeta não é Reciclável apela à prevenção, reutilização e reciclagem de resíduos urbanos. O filme publicitário conta com a realização de Rúben Alves, autor do aclamado filme “A Gaiola Dourada”.

O objetivo desta campanha é de levar o cidadão à ação e a fazer parte de um movimento coletivo, através da adoção de comportamentos ambientais adequados na sua gestão diária e ao assumir o seu papel de gestor de recursos, numa cadeia de valor da qual fazem parte a EGF, a RESULIMA e as restantes concessionárias.

Uma das imagens da campanha (Imagem: EGF)

“Esta é uma campanha muito importante para o grupo EGF. Contámos com o envolvimento de todas as concessionárias, colaboradores e parceiros, para criarmos, em conjunto, um movimento ambiental coletivo que vai fazer a diferença”, sublinhou Emídio Pinheiro, Presidente do Conselho de Administração da EGF.

A apresentação da campanha foi feita no passado dia 7, no teatro Thalia, em Lisboa, numa cerimónia pública que contou com a participação da Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa.

O Futuro do Planeta não é Reciclável (Imagem: EGF)

Esta campanha integra a candidatura Comunicação Ambiental Estratégica, apresentada pelas concessionárias EGF e aprovada pelo POSEUR para o período 2016-2020 com um cofinanciamento de 85%. Para a sua concretização foi realizado um concurso público com publicidade internacional, tendo sido concretizada a adjudicação pelo valor de 1.061.732€.

A RESULIMA é responsável pelo tratamento e valorização de resíduos urbanos de 6 municípios da zona do Vale do Lima e Baixo Cávado: Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo, servindo cerca de 310 mil habitantes, numa área geográfica de 1.743 km2.

Imagens: EGF.

Concessionárias EGF lançam maior campanha ambiental de sempre para promover movimento coletivo

Outubro 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

RESULIMA é uma das concessionárias envolvidas

As concessionárias EGF, grupo líder no tratamento e valorização de resíduos em Portugal, lançaram, esta quarta-feira, a maior campanha de sensibilização ambiental alguma vez desenvolvida em Portugal com fundos europeus.



Com um investimento de mais de um milhão de euros, o movimento “O Futuro do Planeta não é Reciclável” apela à prevenção, reutilização e reciclagem de resíduos urbanos. O filme publicitário conta com a realização de Rúben Alves, autor do aclamado filme “A Gaiola Dourada”.

“O objetivo desta campanha é levar o cidadão à ação e a fazer parte de um movimento coletivo, através da adoção de comportamentos ambientais adequados na sua gestão diária e ao assumir o seu papel de gestor de recursos, numa cadeia de valor da qual fazem parte a EGF e as suas concessionárias”, refere a empresa em nota.

Uma das imagens da campanha (Imagem: EGF)

“Esta é uma campanha muito importante para o grupo EGF. Contámos com o envolvimento de todas as concessionárias, colaboradores e parceiros, para criarmos, em conjunto, um movimento ambiental coletivo que vai fazer a diferença”, sublinhou Emídio Pinheiro, Presidente do Conselho de Administração da EGF.

A campanha integra a candidatura “Comunicação Ambiental Estratégica”, apresentada pelas concessionárias EGF e aprovada pelo POSEUR para o período 2016-2020 com um cofinanciamento de 85%. Para a sua concretização, foi realizado um concurso público com publicidade internacional, tendo sido concretizada a adjudicação pelo valor de 1.061.732€.

Concessionárias do Grupo EGF (Imagem: EGF)

A apresentação da campanha foi feita ontem de manhã, no Teatro Thalia, em Lisboa, numa cerimónia pública que contou com a participação da Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa.

Uma Campanha que pretende provocar consciências

O filme publicitário, da autoria realizador Rúben Alves, que realizou o filme “A Gaiola Dourada”, é muito cinematográfico e tem como objetivo provocar consciências e levar à mudança necessária de comportamentos. Neste spot mostra-se o que acontece aos resíduos depois de separados nos ecopontos e dá rosto e voz aos milhares de trabalhadores deste setor de atividade. Além disso, é ainda realçado o papel dos municípios e organizações, que são convidados a promover esta campanha nas suas regiões.

Uma das imagens da campanha (Imagem: EGF)

Também a atriz Ana Varela, o humorista António Raminhos, o cantor Toy e o artista urbano Xico Gaivota vão ajudar a dar voz a este movimento, através de várias ações nas redes sociais e na criação de uma instalação para celebrar o movimento. Serão também promovidos eventos e participações regionais, bem como ações de educação ambiental no terreno, como o Programa “Ecovalor” e o “Recycle Bingo”.

A campanha publicitária multimeios, cuja criatividade esteve a cargo da Tux & Gill, vai estar presente em vários suportes nacionais e regionais – imprensa, rádio, outdoors e televisão -, destacando-se as ações integradas nos programas The Voice Portugal, Big Brother e Manhãs da Rádio Comercial.

Destacam-se, ainda, os cuidados especiais de inclusão e diversidade aplicados nesta campanha, entre os quais, a legendagem dos filmes, a implementação das regras na ordenação dos contentores (azul, verde e amarelo) para invisuais e a criação de uma tatuagem com aplicação dos símbolos ColorADD.

Assista ao filme:                 

Imagens: EGF.

Apresentação de Campanha Nacional “O Futuro do Planeta não é reciclável” realiza-se a 07 de outubro

Outubro 2, 2020 em Atualidade, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Campanha levada a cabo pela EGF, grupo onde se inclui a RESULIMA

No próximo dia 07 de outubro, pelas 10h30, o Teatro Thalia, em Lisboa, recebe a apresentação da Campanha Nacional “O Futuro do Planeta não é reciclável”.



O evento é organizado pela EGF, grupo no qual se integra a RESULIMA, empresa responsável pela recolha dos resíduos para reciclagem aqui no concelho de Barcelos. O referido grupo considera que está será a “maior campanha de sensibilização ambiental de sempre, desenvolvida pelas suas concessionárias e cofinanciada pelo POSEUR”.

A cerimónia contará com a presença da Secretária de Estado do Ambiente, Inês dos Santos Costa, e do Presidente do Conselho de Administração da EGF, Emídio Pinheiro.

Dado o enquadramento atual, e considerando as indicações das entidades de saúde relativas à pandemia, poderá assistir ao evento através do site www.egf.pt, onde será transmitido em streaming.

Programa:

10h30 – Receção convidados (abertura do sinal)

11h00 – Introdução – por Ana Loureiro, Diretora de Comunicação EGF

11h15 – Apresentação da campanha: “porquê e para quê?” – por Emídio Pinheiro, Presidente Conselho de Administração EGF

11h25 – Encerramento – por Inês dos Santos Costa, Secretária de Estado do Ambiente

Imagem: DR.

Reciclagem cresceu 10% no primeiro semestre na área coberta pela RESULIMA

Agosto 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Mais equipamentos e mais participação dos cidadãos

A RESULIMA, responsável pelo tratamento e valorização de resíduos urbanos nos 6 municípios do Vale do Lima e Baixo Cávado, registou, no primeiro semestre de 2020, um aumento na recolha seletiva de 10% face ao período homólogo de 2019.



“Este crescimento da recolha seletiva resulta de investimentos muito significativos que têm vindo a ser concretizados, cofinanciados pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR), na aquisição de novos veículos de recolha, ecopontos e ações de comunicação e sensibilização ambiental, o que se tem traduzido numa participação efetiva e crescente dos cidadãos nos hábitos de reciclar”, refere a empresa em nota.

A RESULIMA dispõe, em 2020, de uma rede de 1.960 ecopontos distribuídos pelos municípios de Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo, nos quais são depositados os resíduos valorizáveis. Nestes municípios, a recolha seletiva por material, registou um aumento de 8% no papel/cartão, 16% no plástico/metal e 9% de vidro.

“Analisados os números do primeiro semestre de 2020, pode-se afirmar que a reciclagem tem evoluído de forma positiva e que os desafios de 2020 têm sido ultrapassados, perspetivando-se um ano positivo para a reciclagem na região”, conclui.

A RESULIMA é responsável por assegurar o tratamento e valorização de resíduos, da forma ambientalmente mais correta e economicamente sustentável, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do ambiente nos municípios de Arcos de Valdevez, Barcelos, Esposende, Ponte da Barca, Ponte de Lima e Viana do Castelo. A empresa serve cerca de 309,5 mil habitantes, numa área geográfica de 1.743 km2.

Fonte e imagem: RESULIMA.

Foto: DR.

Câmara Municipal de Barcelos lança concursos de obras no valor total de 4 milhões de euros

Julho 24, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Câmara Municipal de Barcelos aprovou, em reunião ordinária realizada hoje, 24 de julho, a abertura do procedimento de concurso público da “Recuperação e remodelação da Casa Conde de Vilas Boas”. A obra vai a concurso por 2.633.327,91€, acrescido de IVA, e integra o conjunto dos projetos inscritos no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (prioridade de investimento 6.5), programa cofinanciado pela União Europeia que prevê uma comparticipação de cerca de 2.3 milhões de euros para este projeto.



Trata-se de uma intervenção com reabilitação integral do edifício Casa Conde de Vilas Boas e tem como objetivo principal criar uma estrutura vocacionada para a memória da cidade e realização de eventos que possam atrair dinâmicas de outras instituições. Por outro lado, segue a sequência de reabilitação da Casa Ascensão Correia que incluiu, no mesmo quarteirão, o Museu de Olaria, dando origem a uma concentração de oferta diversificada de estruturas orientadas para as atividades culturais. Ao mesmo tempo, recupera a qualidade paisagística do ambiente urbano da margem direita do Rio Cávado e da Ponte Medieval.

O executivo municipal aprovou, também, a abertura do procedimento de concurso público da “Requalificação e ampliação das instalações da EB1/JI da Pousa”, com o valor base de 1.359.410,96€, acrescido de IVA, um investimento integralmente assumido pelo orçamento municipal. A intervenção incidirá sobre o edifício “Plano dos Centenários”, com requalificação do edificado e a ampliação necessária à organização dos espaços educativos.

Planos para os centros Hospitalar e Intermodal e acordo com RESULIMA

Foi aprovado, ainda, um novo período de participação do público sobre o Plano de Pormenor do Centro Hospitalar de Barcelos, por um prazo de 15 dias úteis, uma vez que o período de discussão inicial (que decorreu entre 20 de abril e 8 de maio) poderá ter sido prejudicado pelas medidas de confinamento decorrentes da pandemia do COVID-19.

Também na mesma reunião o executivo municipal aprovou o início do procedimento de elaboração do Plano de Urbanização para a Envolvente ao Centro Intermodal de Barcelos (envolvente da gare ferroviária e central de camionagem), previsto no PDM, para estar concluído num prazo de seis meses, bem como a abertura de um período de formulação de sugestões durante um período de 15 dias úteis.

A Câmara Municipal aprovou, igualmente, uma adenda ao acordo celebrado com a Freguesia de Paradela e a RESULIMA, em julho de 2015, que fixa as condições de execução do investimento a efetuar a título de compensação financeira pela instalação e funcionamento do aterro naquela freguesia. A adenda contempla a competência da RESULIMA para a “obtenção de todas as aprovações, autorizações, licenciamentos e financiamentos necessários, assim como o lançamento dos procedimentos administrativos de contratação pública e a direção técnica das obras a realizar”, enquanto o Município de Barcelos se responsabiliza pela fiscalização da execução das obras a realizar.

Foi aprovada, ainda, a decisão de não adjudicação da obra “Execução da Rede de Ciclovias Urbanas e Melhoria das Condições Operacionais e de Rebatimento do Transporte Público”, no valor de 2.793.900,00€, acrescido de IVA, publicitada no passado dia 22 de maio, devido à falta de apresentação de propostas no âmbito do concurso público.

Por fim, o executivo municipal aprovou a resolução fundamentada no âmbito do processo cautelar movido por uma empresa a laborar no Mercado Municipal, tendo em vista a realização das obras previstas naquele equipamento público.

Fonte e foto: CMB.

Reciclagem: Barcelos no bom caminho, mas consegue ainda mais!

Julho 4, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Pedro Soares de Sousa

Caros leitores,

Antes de mais, espero que se encontrem bem ou, pelo menos, o melhor possível.

O artigo que hoje partilho convosco aborda a reciclagem, algo de que sou seguidor convicto, por vezes, quiçá, até em exagero. Mas sou-o com todo o gosto e isso faz-me sentir bem.



No início de junho, tive o prazer de ser recebido pelo Eng.º Rui Fernando Silva (Administrador Delegado) e pela Eng.ª Joana Cunha (Responsável pela Comunicação e Sensibilização) na sede da RESULIMA, em Vila Fria (Viana do Castelo), onde fiquei a conhecer melhor a empresa, assim como a central de separação e transferência. Desde já, agradeço por toda a atenção e amabilidade.

Esta empresa iniciou a atividade em 1998, com capital privado (51% – Grupo EGF) e público (6 municípios servidos pela empresa, sendo Barcelos, com 17,7%, o concelho com maior percentagem de capital). Serve uma área geográfica de 1.743 km2; 309,5 mil habitantes de população média anual residente; tem 99 colaboradores; e, em 2019, tratou 141 mil toneladas de resíduos. Encaminhou 14.506 toneladas de resíduos para valorização e reciclagem, resultando num crescimento da recolha seletiva de 16,9%. De 2018 para 2019, a retoma de recicláveis de vidro aumentou 11%, de papel/cartão 17%, de plásticos 7%, metais 18% e outros 14%. São dados que, certamente, nos agradam a todos!

Do aterro sanitário, que se encontra ao lado da referida central, resultou uma valorização energética de biogás, sendo vendidos 12 GWh de eletricidade à rede elétrica nacional. O valor da venda deste biogás, somado ao da venda (retoma) dos materiais para reciclar, ajuda a que a tarifa do lixo possa baixar, desde que permitido pelas entidades superiores que regulam, e bem, a RESULIMA, nomeadamente, o Governo e a ERSAR – Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, assim como, pelos acionistas.

A nível pessoal, gostei imenso de ver os profissionais a separarem o lixo, principalmente, chegado dos ecopontos amarelos, onde se deposita uma maior gama de produtos. A “máquina” estava muito bem “oleada” e a cadência de produtos a cair nos cestos correspondentes era impressionante! Tal como a quantidade de fardos de material a ser reencaminhado para as empresas que tratarão do seu aproveitamento. De salientar, que, devido à pandemia, a empresa viu-se forçada a ter que deixar os resíduos recolhidos 72 horas em quarentena, antes de os colocar nas cintas para a sua separação e enfardamento.

O aterro sanitário é mesmo ao lado e posso garantir-vos que não se sentia, no ar, aquele mau odor a lixeira (e eu sei bem do que falo, por causa de algumas atividades que tive de realizar em emprego anterior…já lá vão uns bons anos). E estava um dia ventoso!

Os responsáveis que me receberam, nomeadamente, o Eng.º Rui Fernando Silva, fizeram questão de salientar que Barcelos melhorou na recolha e aumentou a quantidade (toneladas) de lixo enviado para separação e reciclagem. Este responsável fez questão, mesmo, de destacar que estavam muito agradados com estas melhorias por parte do concelho barcelense, ressalvando que esperam que melhore ainda mais, pois veem Barcelos como um concelho com imensas potencialidades e com grande margem de crescimento.

Também os empresários e comerciantes foram alvo de atenção, com o Administrador da RESULIMA a salientar que o serviço de recolha “porta a porta” do comércio barcelense tem atingido números muito bons, tão bons que, em breve, haverão novidades em relação ao reforço desse serviço. Algo que agradou, igualmente, foi a informação de que haverá um reforço de ecopontos no concelho de Barcelos, com a instalação de mais 139, sob responsabilidade da Câmara Municipal de Barcelos e da RESULIMA.

Em suma, estamos a melhorar, mas podemos – claro está – melhorar ainda mais.  Eu julgo que, com dedicação e empenho, Barcelos vai conseguir ainda mais e melhor. O carácter dos barcelenses diz-me que sim, que é possível!

Algumas dicas:

. As embalagens de leite (e similares) continuam a ser alvo de confusão por parte de muita gente, disseram esses responsáveis. Fiquei a saber que ainda chegam muitas nos lotes de papel/cartão, ou seja, do ecoponto azul. Estas embalagens devem ser depositadas no ecoponto amarelo.

. As cuvetes de alumínio, assim como os aerossóis (sprays) podem ser tratados e reciclados. Devem ser depositados no ecoponto amarelo, onde se depositam, também, as latas de refrigerantes e conservas, por exemplo.

. Infelizmente, os tubos vazios de pasta de dentes ainda não são alvo de separação e retoma.

. Cartão e papel que esteja um pouco sujo (mesmo com gordura – por exemplo, de pizas e comida) pode, e deve, ser depositado no ecoponto azul. É reciclável, tal como o papel e cartão com fita-cola, agrafos e pequenos vestígios de plástico.

. O óleo depositado nos oleões também é direcionado para o Centro de Vila Fria, de onde é direcionado para empresas que o reutilizam. Assim como o que escorre das embalagens de óleo e azeite que são separadas para retoma.

. O esferovite é passível de tratamento e reciclagem. Deve ser depositado no ecoponto amarelo.

. O vidro continua a ser depositado nos ecopontos em muita quantidade, talvez por questões sociológicas, já que este material foi o primeiro a ser alvo de separação. Quem não se lembra dos primeiros vidrões brancos, verdes e castanhos?

. Quase todo o material separado é prensado em fardos e enviado para as empresas responsáveis pelo seu reaproveitamento/reciclagem.

UCPT Paradela traz a reciclagem para o Século XXI

Segue-se o futuro. Muito se tem falado sobre a nova Central de triagem automatizada, mais concretamente, UCPT – Unidade de Confinamento, Preparação e Tratamento de resíduos urbanos, já em construção na freguesia de Paradela – Barcelos.

Esta Unidade vai trazer a recolha, tratamento, separação e reciclagem dos concelhos abrangidos pela RESULIMA para o século XXI, já que a existente é ainda de finais do século passado!

Aliás, com ela, a empresa, os concelhos abrangidos e suas populações, poderão atingir as metas PERSU 2020 (Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos), estabelecidas pela Associação Portuguesa do Ambiente e pelo Governo.

Vai ser uma Unidade de alta tecnologia! Todo o lixo passará por uma máquina, numa cinta, que terá a capacidade, de uma forma automatizada, de separar o lixo por tipologia (plásticos, metais, papéis, cartões…). O lixo passível de compostagem será direcionado, igualmente, para um local onde essa será realizada, com o produto resultante a servir para, por exemplo, fertilizante. Apenas aqueles resíduos que não têm mesmo hipótese de serem tratados é que serão direcionados para aterro (espaços quadrados à direita na imagem que se segue), onde serão acondicionados e alvo de tratamento para prevenção de cheiros. Se já no atual aterro não se sentem cheiros (acreditem, estive lá ao lado e não senti, mesmo tendo sido num dia ventoso!), nesta Unidade, esses cheiros serão ainda mais difíceis de sentir. Para quem pensa que será igual à Unidade que “nasceu” na fronteira Laúndos – Barqueiros, desengane-se. Vai ser algo muito, mas mesmo, muito melhor, mais avançado e mais completo!

Compreendo que para as populações das zonas envolventes haja receios, que julgo serem quase todos infundados. Mas para mim, que ouvi as explicações destes responsáveis, esta Unidade deixou-me deveras agradado – também porque sou defensor acérrimo da reciclagem e tratamento do lixo e frontalmente contra os velhos aterros e as velhas lixeiras –, mais tranquilo e desejoso para que entre em funcionamento o quanto antes. Temos que entrar, finalmente, no século XXI!

Curiosidades:

Sabia que a RESULIMA “subcontrata” uma ave de rapina para afugentar outras aves, principalmente, as gaivotas, da zona do aterro para evitar que retirem lixo de lá e provoquem problemas sanitários? Eu não sabia e fiquei pasmo ao vê-la, quiçá, na sua hora de descanso, imponente, pousada no seu local de repouso!

Sabia que os funcionários da recolha, separação e tratamento de lixo, quer da RESULIMA, quer camarários, mantiveram-se sempre “na linha da frente”, não parando e continuando a ser dos profissionais que mais são expostos ao COVID-19? Mas a empresa garante que, por ora, ainda não teve um infetado sequer! Muito bem!!

Concluindo, deixo o apelo para que todos, quer barcelenses, quer de outras localidades, façam a separação do lixo e a sua correspondente deposição nos ecopontos, ilhas ecológicas ou outros locais destinados a isso. Vamos, todos juntos, lutar por um Ambiente melhor!

Por: Pedro Soares de Sousa* (Professor e Diretor do jornal Barcelos na Hora).

Ir Para Cima