Tag archive

Santa Clara

Gil Vicente estreia treinador mas traz derrota dos Açores

Fevereiro 25, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo a contar para a 26ª jornada da Ledman LigaPro, o Gil Vicente FC deslocou-se aos Açores para defrontar o Santa Clara, não conseguindo levar a melhor, sendo derrotado por 2-1.



O jogo foi arbitrado por Manuel Oliveira (AF Porto), coadjuvado por Álvaro Mesquita e Inácio Pereira, sendo João Sousa o 4º árbitro.

A equipa açoriana apresentou-se com Serginho, Igor Rocha, João Pedro, Vítor Alves, Diogo Santos, Accioly, Pacheco, João Reis, Rafael Batatinha (Thiago Santana, 55’), Rúben Saldanha (Clemente, 91’) e Fernando (Minhoca, 71’). No banco ficaram Marco Pereira, Marcelo Oliveira, Daniel Coelho e Paulo Grilo.

Já o novo técnico gilista, Pedro Ribeiro, fez alinhar João Costa, Ricardinho, Henrique Brito, Vítor Tormena, Luiz Eduardo, Miguel Abreu (Reko, 59’), Jonathan Rubio, Camara, Alphonse, Frédéric Maciel (André Fontes, 73’) e João Vasco (Aldair, 83’). No banco ficaram Rafa Pires, Rui Faria, Gabriel e Jumisse.

O jogo serviu para a estreia do novo técnico e de João Costa na baliza gilista. Os homens da casa fizeram mais remates (13-10), tiveram mais posse de bola (53%-47%) e mais cantos (8-5). Os gilistas tiveram mais faltas cometidas (22-16), mais cartões amarelos (4-1) e vermelhos (1-0). Para o lado dos açorianos foi Daniel Santos (47’) o “amarelado”; para o lado do Gil Vicente foram Vítor Tormena (19’), Miguel Abreu (22’) e Ricardinho (75’). Tormena foi admoestado com segundo amarelo, e correspondente vermelho, aos 96’.

Os insulares marcaram os dois golos cedo, por João Pedro (20’) e Diogo Santos (23’). O Gil Vicente ainda empatou mesmo antes do término da primeira parte, por Frédéric Maciel, aos 45 minutos. O 2-1 resistiu até ao final do jogo, que colocou o Santa Clara na liderança provisória e o Gil Vicente na 19ª, e penúltima posição, com 24 pontos e a 6 da “linha de água”.

Na próxima jornada, a 4 de março, o Gil Vicente recebe o Leixões, pelas 16h00.

Imagem: GVFC (alterada).

Gil Vicente: Paulo Alves aborda momento atual, fala de arbitragens e lança jogo contra Santa Clara

Fevereiro 22, 2018 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em declarações à Gil Vicente TV, o treinador do Gil Vicente, Paulo Alves, abordou vários assuntos que marcam a atualidade gilista.



Começou por falar sobre este momento mau que a equipa está a passar neste momento. “O momento é difícil, apesar da equipa ter equilibrado a maior parte dos jogos, apesar de penaltis falhados, bolas aos ferros, de pelo menos frente ao Porto e ao Sporting a imprensa ter considerado os seus guarda-redes o melhor jogador em campo, as coisas não estão a acontecer, no sentido de fazer golos. Apesar das muitas oportunidades, sendo este último jogo um bom exemplo, os golos não têm aparecido”.

Paulo Alves considera que têm que “olhar para dentro e perceber que todos temos que fazer melhor. Treinadores e jogadores. Temos que dar mais, temos que fazer melhor. Não podemos criticar muito os jogadores porque eles têm feito o seu trabalho, mas a bola não entrando a bem, tem que entrar a mal. Está-nos a faltar um bocadinho essa situação e daí o momento difícil”.

Sobre as últimas arbitragens dos jogos que o Gil Vicente disputou, o treinador gilista incidiu mais a sua atenção nos últimos três, principalmente, no que opôs o clube barcelense à Académica. Espera que seja apenas uma mera coincidência, mas parece-lhe haver facilidade em não se marcar penaltis a favor do Gil ou marcá-los contra, ou anular-se golos ao Gil. “Um sem-número de situações que estão a acontecer. Nestes três últimos jogos, dois deles televisionados, isso foi evidente. Não estamos a inventar. As pessoas viram. Nem sequer estou a querer justificar a situação do Gil com as arbitragens. Há situações que foram bem assinaladas mas há outras, duvidosas, em que arbitra-se sempre em desfavor do Gil. Há dois penaltis assinalados contra nós, há dois golos da Académica que são ilegais e o segundo golo da Académica é precedido de uma cotovelada feia no Sandro, em que a equipa parou e dá o segundo golo. Ficou muito difícil reagir, no momento em que a equipa está, porque a bola começa, de facto, a ‘pesar toneladas’. São três golos anulados contra o Sporting, em que um deles é uma situação duvidosa. O Rui [ndr: Rui Miguel] nem sequer toca na bola, dá um pequeno salto. Mas eu aceito. A questão é que muito fácil anular golos ao Gil, não marcar penaltis a favor do Gil, porque no jogo do Sporting há duas situações também extremamente duvidosas e a tendência é sempre não marcar. Há um sem-número de coisas que eu acredito e espero que seja apenas uma coincidência”.

O futuro e a inclusão na primeira Liga também foram abordados por Paulo Alves. “O Gil está num momento complexo, difícil em termos de situação de futuro. Tem a sua situação resolvida para daqui a ano e meio mas ano e meio é muito tempo no futebol. Há gente aqui que tem que trabalhar durante esse ano e meio. Tem que honrar os seus contratos e tem que fazer o seu trabalho. Desde que cheguei aqui a minha decisão tem sido não tocar nesse assunto no balneário. Temos que fazer o nosso trabalho agora e não estar preocupados com o futuro. Mas espero que não haja nenhuma situação que possa interferir em nada disto. Nós vamos continuar o nosso trabalho, vamos olhar para dentro, para nós e fazer aquilo que nos compete, de uma forma mais vincada, mais determinada. Porque, é verdade, também nos está a faltar um bocadinho isso. Mas há coisas que não podemos escamotear. São muitas coisas. São três jogos apenas. Quero deixar bem claro que não estou a dizer que todas as situações são mal assinaladas. Mas há uma tendência. Há muito caso, muitas situações em três jogos apenas. Espero que isso não tenha a ver com rigorosamente nada e que seja uma coincidência”.



Sobre o jogo do próximo domingo, nos Açores, frente ao Santa Clara, com início marcado para as 15h00, a contar para a 26ª jornada da Ledman LigaPro, Paulo Alves referiu que “o Santa Clara é uma equipa que está motivada, está moralizada. Vem de três vitórias seguidas e perante o seu público é sempre uma equipa difícil. Mas esta Liga também já nos ensinou que isso, sendo importante, não é um dado em si, nem encerra nada de definitivo em relação ao jogo. Temos que ser uma equipa séria, competente. Fazer aquilo que temos que fazer, mas com essa tal determinação e objetividade que nos tem faltado nos últimos jogos. Volto a referir, a equipa tem sido, em muitas partes dos jogos, extremamente dominadora e, até em certos jogos, criado muitas situações mas não está a conseguir. Mesmo no jogo com a Académica, em que o resultado é de 0-4, mas há dois golos ilegais e uma grande penalidade assinalada. A equipa até quando o resultado se foi avolumando, foi sempre dividindo o jogo e foi tendo oportunidades. Mas tem sido difícil. Espero que isso termine e as coisas sejam marcadas conforme têm que ser marcadas. Para um lado e para o outro, não há problema rigorosamente nenhum. A equipa, obviamente, tem que dar mais e acredito que vai dar mais e vai ter essa sorte que nos tem faltado”. O treinador gilista espera “um resultado que possa virar o espírito que, por estes motivos todos, tem estado em baixo. Temos que o ir buscar novamente e fazer do Gil a grande equipa e uma boa equipa, sempre difícil para os adversários, que sempre foi”.

Gil Vicente derrotado em casa pelo líder Santa Clara

Setembro 17, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em jogo disputado hoje, com início às 16h00, no Estádio Cidade de Barcelos, o Gil Vicente foi derrotado por 1-2 pelo líder da LEDMAN Liga Pro (2ª Liga), Santa Clara.



A equipa orientada por Jorge Casquilha alinhou com Rui Sacramento, Ricardinho, Sandro (Luiz Eduardo, 55’), Vítor Tormena, Luís Tinoco, Miguel Abreu, Jonathan Rubio (André Fontes, 55’), Rafael Batatinha, James Igbekeme, Fall e Rui Miguel (João Pedro, 76´). No banco ficaram Júlio Neiva, Reko, Valdeir e Camara.

Já os açorianos, orientados por Carlos Pinto, alinharam com Serginho, Gorupec, Marcelo Oliveira, Vítor Alves, Igor Rocha, Rachid (Diogo Santos, 87’), Pacheco, Minhoca, João Reis, Fernando Andrade (Rúben Saldanha, 63’) e Thiago Santana (Clemente, 71’). Como suplentes não utilizados ficaram Marco Pereira, Kaio, Adel Saleh e Guilherme.

O jogo foi arbitrado por Sérgio Piscarreta (AF Algarve), auxiliado por Pedro Sancho e Hugo Ribeiro. O 4º árbitro foi Paulo Brás.

Foi um jogo muito equilibrado e disputado, entre duas boas equipas que lutaram pela vitória, sorrindo esta aos insulares, líderes da classificação geral. Liderança essa ainda mais cimentada visto que o 2º classificado, Nacional da Madeira, foi derrotado ontem pelo FC Porto B.

Aliás, os dados do jogo comprovam, mesmo, o equilíbrio entre ambas as equipas, com 4-6 em remates; 12-11 em faltas; 4-4 em cantos; e 49%-51% em posse de bola.

O capítulo disciplinar também marcou o jogo, com o juiz algarvio a expulsar, com vermelho direto, Minhoca (30’), do Santa Clara, e Miguel Abreu (45’), dos gilistas. Por outro lado, apenas admoestou um jogador com cartão amarelo, Vítor Alves (41’) dos açorianos.

Os insulares foram os primeiros a marcar, por Fernando Andrade, aos 16’. No entanto, ainda os festejos não tinham terminado e a equipa barcelense já empatava, pelo senegalês Fall, aos 19’. Foi este o resultado com que as equipas saíram para o intervalo. Após o reatamento, a toada manteve-se, com o Santa Clara a marcar o golo da vitória, aos 85’, por Clemente, que tinha, entretando, entrado para o lugar de Thiago Santana, aos 71’.

Com este resultado, o Gil Vicente desce para a 7ª posição, mantendo os 11 pontos, sendo ultrapassado pelo Leixões e deixando fugir o Famalicão. Já o Santa Clara, como referido, reforçou o seu 1º lugar, somando, agora, 18 pontos.

Jorge Casquilha faz a antevisão do Gil Vicente vs. Santa Clara de domingo

Setembro 15, 2017 em Atualidade, Concelho, Desporto Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em declarações à Gil Vicente TV (GVTV), o treinador dos gilistas, Jorge Casquilha, fez a sua análise ao momento atual da equipa e, igualmente, a antevisão desse jogo grande de domingo, no Estádio Cidade de Barcelos, pelas 16h00, contra o líder Santa Clara.



Depois da grande vitória em Alcochete, frente à equipa B do Sporting, o regresso ao trabalho foi feito de uma forma mais entusiasmante. “O regresso ao trabalho, depois de uma vitória, faz-se sempre com muito mais dinâmica. Estamos muito mais predispostos para voltar ao trabalho. Felizmente, estamos numa fase muito positiva, há quatro jogos que não perdemos, temos vindo a somar pontos nas últimas quatro jornadas e encontramo-nos no 4º lugar, o que nos dá muita satisfação, para continuar a trabalhar e, se possível, continuarmos a somar vitórias e a estar nos primeiros lugares da classificação”, salientou o técnico gilista.

“Quem enverga esta camisola tem que jogar sempre para ganhar”

Mesmo sendo contra o 1º classificado, a equipa tem o objetivo de conquistar a vitória e os 3 pontos. “Quem já nos acompanhou nas primeiras seis jornadas, observou que a equipa tem o mesmo comportamento, tanto em casa, como fora. Tentamos assumir o jogo, tentamos fazer uma pressão alta e, na maior parte das vezes, temos conseguido. Em alguns períodos dos jogos não o conseguimos, também por mérito dos adversários. Jogamos contra alguém e também depende muito do que o adversário nos deixe jogar ou não. Mas a nossa intenção, o nosso objetivo, é sempre jogar para ganhar e temos provado isso, tanto quando jogamos em casa, como fora. A identidade da equipa, o ADN está lá. Os jogadores assimilaram rapidamente a nossa mensagem. Quem enverga esta camisola tem que jogar sempre para ganhar e é isso que temos feito em qualquer lado. É sempre lutar pelos 3 pontos e, felizmente, as coisas têm acontecido muito positivamente”, referiu Jorge Casquilha.



“Jogando em casa somos claramente favoritos”

Precisamente por ser contra o líder da classificação, o jogo será difícil, mas será para ambas as equipas. “Será, certamente, um jogo muito difícil. Mais difícil, ainda, porque iremos defrontar o líder. Uma equipa muito motivada, que está isolada na classificação. Assumiu, de início, a subida de divisão como grande objetivo da época e, certamente, será um jogo muito difícil. Mas também acredito, e tenho quase a certeza, que para o Santa Clara também vai ser um jogo muito difícil porque queremos ganhar, jogamos em casa, perante os nossos adeptos e considero que, jogando em casa, somos, claramente, favoritos”, ressalvou Casquilha.

“Importante somar mais 3 pontos para nos mantermos nos primeiros lugares”

A vitória é sempre o objetivo da equipa gilista, e neste jogo, para Jorge Casquilha, a vitória pode valer 6 pontos. “Com uma vitória iremos encurtar distâncias para os primeiros lugares, principalmente, para o Santa Clara. É um jogo que vale 6 pontos e a verdade é que estamos muito moralizados e estamos conscientes da importância do jogo. Sabendo que esta é a 7ª jornada, nada se ganha à 7ª jornada, mas era importante somar mais 3 pontos para nos mantermos nos primeiros lugares”, salientou.

“Que as pessoas possam vir ao futebol para empurrar a equipa para mais uma vitória”

De relembrar que as crianças e jovens até aos 16 anos não pagarão bilhete para poder assistir ao jogo. Logo, esta é uma ótima oportunidade de o estádio estar mais completo e o apoio à equipa ser ainda maior. O apoio dos adeptos é muito importante? Para o técnico gilista é, e deixa, igualmente, uma palavra à claque. “Sim, claramente. Nós estamos sempre a pedir o apoio dos adeptos porque gostamos de atuar em casa, com os adeptos a puxar por nós, a apoiar-nos. Nos dois jogos que fizemos, tivemos uma boa casa. Nos jogos fora não têm sido muitos adeptos, principalmente este último, que foi bastante longe. Mas a verdade é que a claque estava lá e eram poucos mas eram ruidosos. Apoiaram a equipa de princípio ao fim. Queremos que agora neste jogo, em casa, perante o líder, – certamente vai estar bom tempo – que as pessoas possam vir ao futebol e que esteja uma boa casa e que nos apoiem de princípio ao fim, para empurrar a equipa para mais uma vitória.”

Ir Para Cima