Tag archive

Sérgio Azevedo

PSD: Plenário, marcado por ausências, aprova nome do candidato

Maio 9, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se na última sexta-feira, dia 05 de maio, na Sede do PSD de Barcelos, a Assembleia de Secção (Plenário) desse partido.

Segundo fontes consultadas pelo Barcelos na Hora, a sala não estava completamente cheia, tendo-se notado as ausências de Domingos Araújo, Félix Falcão, Sérgio Azevedo, Miguel Durães, entre outros. De acordo com uma dessas fontes, seria de esperar uma sala cheia, com presença de históricos e militantes de relevo dentro da Concelhia. No entanto, essa mesma fonte notou a ausência de alguns históricos e alguns lugares vazios na sala, salientando que o Plenário “correu de forma correta, sem muitas polémicas”.

Um militante, instado a comentar essas ausências, apenas referiu que “as pessoas são livres de faltar e não se sabe o motivo da ausência”. No entanto, sempre ressalvou que, “se calhar, ao decidirem faltar, foi, talvez, para mostrarem que tudo o que advier destas ‘trapalhadas’ de Novais, da CP e de quem os apoia, será, única e exclusivamente, responsabilidade destes”, retorquindo “tanto para o bem, como para o mal”.




Por fim, uma última fonte relatou que o nome de Mário Constantino foi aprovado, “o que é normal nestas situações e já com o processo atrasado”. No entanto, questionado sobre outros nomes para integrarem as listas candidatas à Câmara, Assembleia Municipal e Juntas de Freguesia, respondeu apenas com um “pouco se falou”.

Foto: D.R.

Autárquicas 2017: Mário Constantino escolhido pelo PSD Barcelos

Abril 24, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em notícia avançada pelas edições online do Barcelos Popular e do Jornal de Barcelos, o ex-vereador Mário Constantino, atual Presidente da Assembleia de Secção do PSD Barcelos e deputado municipal, terá sido o escolhido para ser o candidato da coligação PSD-CDS à Câmara Municipal de Barcelos.

mário-constantino
Mário Constantino

O jornal Barcelos Popular já tinha, há poucas semanas atrás, avançado com a notícia de que Mário Constantino teria sido convidado pela estrutura local do PSD para ser o “cabeça de lista” da coligação, algo que parece, agora, comprovar-se.

De salientar que esta escolha, a confirmar-se, partiu da Comissão Política de Secção (CPS) do PSD Barcelos. No entanto, tudo indica que o “parceiro” de coligação não colocará objeções.

Falta saber em que situação ficaram – e como reagirão – os restantes putativos candidatos que já não o serão, sendo que os nomes de Félix Falcão e de Domingos Araújo estavam a ganhar muita força, quer na opinião pública e comunicação social, quer nos meandros do Partido.

Uma fonte, contactada por este jornal, apenas referiu que “o nome de Mário Constantino é mais ‘forte’ que o de Sérgio Azevedo e o único que, ao que se consta, aceitará o Novais como n.º 2”. Quanto ao futuro próximo, essa fonte salientou que “ainda falta a distrital aprovar o nome, o que se prevê venha a acontecer, pois o processo parece estar atrasadíssimo”.

Foto: Facebook do PSD Barcelos (alterada)

Autárquicas 2017:José Novais”debaixo de fogo”

Março 11, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O candidato desconvidado, Sérgio Azevedo, teceu duras críticas à atuação de José Novais, presidente da Comissão Política do PSD Barcelos, no processo relativo à escolha do candidato do partido à Câmara Municipal.

Em duas intervenções para dois jornais barcelenses, Sérgio Azevedo revelou que “fui convidado e fui desconvidado com a mesma naturalidade”. De acordo com o Jornal de Barcelos, Azevedo ficou a saber da decisão numa conversa com José Novais, algo que o terá deixado ofendido, levando-o a referir que “fui claramente utilizado duma forma ignóbil”.

sérgio-azevedo

A um outro jornal de Barcelos, o Barcelos Popular, o agora ex-candidato terá referido que não tinha desistido, pois “quando me meto numa coisa, e penso que as pessoas estão de boa-fé quando me convidam, não é meu costume desistir” e que “outras pessoas é que desistiram” da sua candidatura.

Sobre as razões para ser desconvidado, Sérgio Azevedo nada menciona, deixando essa competência para José Novais, mas avisou que “quando considerar oportuno” falará e que “a verdade vem sempre ao de cima”, referindo que os Presidentes de Junta terão sido instrumentalizados e que “hoje é fácil saber quem fez estas instrumentalizações”.

Por fim, na mesma notícia do referido jornal, deixou um último comentário: “o expectável é que os dirigentes estejam à altura das suas responsabilidades e nem sempre isso acontece”.

Fotos: Facebook do PSD Barcelos.

Autárquicas 2017: José Novais desconvida Sérgio Azevedo

Março 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Em declarações prestadas ao jornal Barcelos Popular, em notícia de ontem, o agora ex-candidato confirmou que já não será o candidato do PSD à Câmara Municipal de Barcelos. Mais, referiu que não o será porque foi desconvidado por José Novais e, não, por ter desistido.

Ainda de acordo com o referido jornal, no último domingo realizou-se uma reunião na sede do PSD Barcelos, com elementos da Comissão Política, onde este assunto terá sido abordado e José Novais terá referido que, com a saída de Sérgio Azevedo, se passaria para o “plano B”. Esse plano deverá passar pela escolha de um membro dos órgãos dirigentes do Partido mas, ao que a notícia avança, Novais pondera a hipótese de não realizar as auscultações prometidas, por exemplo, aos presidentes de junta, e uma sondagem posterior com os nomes melhor colocados.

Esta reunião foi confirmada ao Barcelos Popular por Adélio Miranda, vice-presidente do PSD Barcelos, que se referiu a ela como tendo sido “informal”.

Uma fonte social-democrata contactada pelo Barcelos na Hora não se quis alongar muito neste assunto por considerar que “anda tudo louco no PSD Barcelos”, tornando “difícil analisar seja o que for”. Mesmo assim, não se escusou a dizer que não compreende como é possível “o Novais defender o Sérgio Azevedo, numa entrevista de três páginas ao Jornal de Barcelos e agora desconvida-o, ou seja, ‘tira-lhe o tapete’”. Terminou com uma opinião: “o Novais quer ser o candidato e vai fazer tudo o que puder para o ser”. No entanto, retorquiu: “só que no meio das conversas e das opiniões, depois desta baixeza e destas asneiras todas, o que se fala é que a saída mais digna para ele será demitir-se de presidente da Comissão Política”.

CDS ainda não assinou acordo de coligação com o PSD

Num outro plano, o Barcelos na Hora recolheu informações sobre como estará o anunciado acordo de coligação entre PSD e CDS para as próximas autárquicas. Uma fonte centrista informou que ainda não há acordo assinado, confirmando as negociações entre ambas as concelhias mas fazendo questão de avisar que “ainda não há acordo assinado”. Questionada sobre pormenores dessas negociações, essa fonte escusou-se a falar muito sobre o assunto, adiantando, no entanto, que “a nós disseram-nos que o candidato não seria o Novais”.

Instada a comentar a polémica com Sérgio Azevedo, a referida fonte apenas salientou que “mesmo sendo o CDS uma possível parte interessada, não comentamos assuntos internos do PSD”, concluindo, no entanto, com um ditado: “o que nasce torto, tarde ou nunca se endireita”.

Foto: Facebook do PSD Barcelos.

JSD Barcelos organiza conferência “Cultura e Artes”

Março 4, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Realizou-se no último sábado, dia 25 de fevereiro, no Auditório da Casa da Juventude de Barcelos, a conferência subordinada ao tema “Cultura e Artes”, organizada pela Juventude Social Democrata (JSD) de Barcelos.

Os oradores convidados foram Jorge Barreto Xavier, Secretário de Estado da Cultura do XIX Governo Constitucional; Tiago Araújo, jovem músico e compositor, e Juliana Ferreira, igualmente jovem e artista plástica, ambos barcelenses. O moderador foi Joel Sá, deputado na Assembleia da República. De destacar a presença do Presidente da Distrital de Braga da JSD, Firmino Costa e de membros da Comissão Política do PSD Barcelos, notando-se, no entanto, a ausência do candidato à Câmara Municipal de Barcelos, anunciado pelo PSD, Sérgio Azevedo.

Num auditório bem preenchido, os oradores abordaram as suas experiências e trocaram ideias com os presentes.

Aproveitando a ocasião, o Barcelos na Hora dirigiu algumas perguntas a Ricardo Silva – Presidente da Comissão Política Concelhia da JSD Barcelos –, que acedeu responder, abordando temas como projetos que pretendem levar, ou continuar a levar, a cabo, cultura, políticas de juventude e militância política.

Esta é mais uma ação levada a cabo pela JSD este ano, depois da palestra/formação “Falar em Público”. Estas iniciativas fazem parte de um programa para aproximar, ainda mais, a JSD dos jovens, e não só? Pode indicar-nos futuros eventos que organizarão?

Estas iniciativas dividem-se em dois tipos, um intitulado “Fala-me disso…”, onde a JSD pretende ajudar a esclarecer os jovens nas mais diversas áreas. Começámos por falar sobre juventude e desporto, no Estádio Cidade de Barcelos, e no passado dia 25 de fevereiro escolhemos o tema Cultura e Artes na Casa da Juventude de Barcelos.

16864056_1662424887384570_5173976504504961444_n

Pretendemos levar a cabo, durante o mês de março, uma nova conferência, inserida neste ciclo sobre educação. Como podem constatar, as duas primeiras foram em locais da sociedade civil, tendo saído das “quatro paredes da sede”, para assim podermos chegar a todos os jovens e menos jovens. Queremos que fiquem mais esclarecidos, dando também ideias para o futuro, ideias para melhorar Barcelos.

A outra iniciativa, insere-se num ciclo de workshops/formações intitulado “transFORMA-TE”. Estas formações serão realizadas nas mais diversas áreas, tendo começado por Técnicas de falar em público. Com isto, estamos a ajudar os jovens que, por vezes, não têm possibilidade de aceder a este tipos de formações, de uma forma grátis, preparando-os para a sua vida de estudante e profissional.

A JSD Barcelos procura sempre o que pode fazer pela juventude barcelense, debatendo-se e ajudando esta todos os dias junto dos órgãos competentes, para que assim possamos ter um concelho melhor, para que assim queiram ficar em Barcelos.

Porquê estas personalidades?

A escolha destas personalidades não foi por acaso. Convidámos nomes que já tiveram responsabilidades governativas, pois estes estão familiarizados com as leis, incentivos e apoios que estão disponíveis para ajudar os jovens.

Por outro lado, nas formações decidimos optar por profissionais das diversas áreas, pois só assim podemos ajudar quem mais precisa.

Na sua opinião, em que estado se encontra a cultura no concelho de Barcelos?

Num panorama geral, julgo que muito há por fazer em Barcelos, no que se refere a Cultura e às Artes. Temos jovens com muito talento mas não existem apoios, nem incentivos, de forma a fomentar essas suas capacidades. É necessário criar espaços para estes jovens desenvolverem as suas ideias e darem a conhecer os seus trabalhos. Temos uma Casa da Juventude que pode fazer essa ponte que falta.

barroso
Ricardo Silva

Já que estamos numa senda de avaliação, como analisa as políticas de juventude, e o apoio que lhe é dado, por parte do Município de Barcelos?

São muito poucas aquelas que existem no concelho de Barcelos. Certamente, poderia enumerar imensas políticas de juventude que faltam no nosso concelho, mas, para mim, algumas das mais importantes e necessárias para conseguirmos que nós, jovens, fiquemos em Barcelos, são o apoio à criação de empresas lideradas por jovens; maior investimento/comparticipação no arrendamento jovem; e, sobretudo, a criação de espaços onde os jovens possam partilhar ideias, trabalhos. Local onde a cultura, a arte e a juventude possa reunir-se e fazer de Barcelos um exemplo nacional. Já temos na música referências nacionais, por que não criar um espaço comum para as nossas bandas poderem ensaiar, conviver, apresentar trabalhos e, quem sabe, gravar os seus EP?

Ficam aqui 3/4 dicas de uma lista bem grande de políticas de juventude que faltam em Barcelos.

Independentemente do executivo ser do partido A ou do partido B, o que interessa não é prometer e depois ver os jovens a partir para concelhos vizinhos. Interessa, sim, prometer e fazer. Só assim conseguiremos que os nossos queiram cá ficar.

Para terminar, considera que os jovens estão mais, ou menos, atraídos pela política atual e pela militância partidária? Porquê?

Os jovens, na minha opinião, estão menos interessados na militância partidária. São jovens que têm acesso a muita informação e que expressam a sua opinião através da Internet. Com isto não quero dizer que estão menos interessados na política, mas sim, em fazer parte de uma juventude partidária.

Isto acontece, em grande parte, porque nos últimos tempos temos vindo a assistir a diversas notícias que descredibilizam a classe politica. Notícias de tal ordem devastadoras que nenhum jovem quer ter uma imagem dessas.

Não é fácil, por vezes, ser militante de uma juventude partidária, pois somos logos apelidados de “tachistas”, “corruptos” e de “boys”. Não digo que esse tipo de pessoas não existam nas Juventudes Partidárias, pois se dissesse que não existia estaria a mentir. Mas está num grupo pequeno de pessoas que servem-se da política para benefícios próprios e, com isto, transformando a nobreza da mesma, num “bastidor de jogos” onde não existe companheirismo e a vontade de fazer o bem pela sociedade, mas sim, de autopromoverem-se e tentarem aproveitar-se da política.

Autárquicas 2017: PSD vai “de mal a pior”

Março 3, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

É com estas palavras que uma fonte social-democrata, contactada por este jornal, se refere aos últimos acontecimentos no interior do PSD Barcelos.

No passado domingo de manhã, a Comissão Política de Secção (CPS) do PSD Barcelos, presidida por José Novais, reuniu com o Presidente da Distrital do PSD, José Manuel Fernandes, e com um grupo de presidentes de junta que, ao que tudo indica, estarão desagradados com o nome do candidato.

jmf
José Manuel Fernandes

O número de autarcas presentes suscitou dúvida, com fontes a darem informações díspares ao Jornal de Barcelos, sendo certo que, em qualquer uma das versões (13 e 9), o número corresponde à maioria dos autarcas eleitos pela coligação PSD-CDS. Isto porque, dos 17 eleitos, uma é do CDS e outros já referiram que não são militantes e que deverão concorrer por outro partido. De relembrar que o concelho tem 61 freguesias mas apenas 17 são presididas por autarcas eleitos pela coligação.

Nessa reunião, segundo avança o referido jornal, os presidentes de junta presentes terão demonstrado o seu desagrado, já expresso em momento anterior, ao Presidente da Distrital e ao da Concelhia. Primeiro, porque o candidato escolhido não lhes parece ser o melhor e, principalmente, porque não foram auscultados no processo de escolha de Sérgio Azevedo.

16003324_1619670914716849_2202594296143967885_n
José Novais

Entretanto, numa outra notícia, desta feita do Barcelos Popular, o Vereador Domingos Araújo surgiu a tecer duras críticas à atuação de José Novais neste processo todo. No cerne da crítica surge o facto de os três vereadores PSD também não terem sido auscultados no processo de escolha, numa atitude que Domingos Araújo apelida de “absolutamente inqualificável”. Aliás, de acordo com o citado jornal, nem mesmo António Ribeiro, vereador e líder concelhio do CDS, foi auscultado e considerado neste processo. De relembrar que ainda na semana passada, Sameiro Serra, presidente de junta de Carvalhal e reputada militante centrista barcelense, deixou no ar uma crítica sobre o facto de o CDS assinar um acordo sem antes saber quem seria o candidato.

Por fim, em notícia avançada esta tarde pelo Jornal de Barcelos, o candidato anunciado por José Novais, Sérgio Azevedo, ter-se-á retirado da candidatura à Câmara Municipal por causa da contestação ao seu nome. No entanto, a notícia carece de confirmação.

sérgio-azevedo
Sérgio Azevedo

 

Sobre todos estes assuntos, uma fonte do partido referiu que o PSD Barcelos “vai de mal a pior” e a confirmar-se a notícia da “queda” de Sérgio Azevedo, então “o mais lógico é o Eng.º José Novais ter que se demitir, porque o escolheu, apresentou, louvou, e defendeu até, numa grande entrevista a um outro jornal. Ele e quem esteve com ele nesta trapalhada toda, a começar pelos ‘vices’ dele, Adélio Miranda e Joel Sá”. Mas vai mais longe, “mesmo que estes dois não concordassem, tinham que ter tido coragem de se baterem contra esta escolha, no mínimo questionável, pois sabemos agora que Miguel Durães, JSD, os vereadores, presidentes de junta, consta até que o Mário Constantino também, mostraram-se contra este nome, esta escolha e todo o processo que levou a isto”. E o que é isto? “É uma vergonha para o PSD e para o PSD Barcelos. Novais tem que sair, tem que se demitir”.

Fotos: Facebook do PSD Barcelos.

PSD: nome do candidato pode estar em causa

Fevereiro 24, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

De acordo com uma notícia do jornal Barcelos Popular (BP), um grupo de Presidentes de Junta – cerca de dez – reuniu com o Presidente da distrital do Partido Social Democrata (PSD), José Manuel Fernandes, onde o tema terá sido o nome do candidato do partido – e da coligação – às autárquicas deste ano.

José Manuel Fernandes terá afirmado ao referido jornal que em caso de “chumbo” do nome de Sérgio Azevedo em “Plenário”, a sua legitimidade poderá ser colocada em causa, ficando, mesmo, “diminuída”.

jmf
José Manuel Fernandes

Mais, dando o exemplo de Terras de Bouro – onde o candidato aprovado na concelhia, e que deverá ser proposto a plenário, não será o escolhido –, o Presidente da distrital referiu que cabe a esta estrutura aprovar, ou não, o candidato, naquilo que foi interpretado pelo BP como uma afirmação “em jeito de aviso”.

José Novais, presidente da Comissão Política de Secção (CPS) do PSD Barcelos, não quis comentar estas informações mas salientou, ao BP, que as decisões emanadas do Plenário sobre o nome do candidato não são vinculativas, algo que foi confirmado por José Manuel Fernandes que, no entanto, em forma de reparo, afirmou que não será “normal” um nome de candidato chumbado em Plenário ser aprovado pela Distrital.

O Barcelos Popular, ainda sobre esta temática, refere que haverá uma reunião entre a Distrital, a CPS e, ao que parece, um grupo de Presidentes de Junta, no próximo domingo, em Barcelos, desconhecendo-se a hora e o local.

Entretanto, numa outra “frente” de notícia, o jornal contactou todos os Presidentes de Junta eleitos pela coligação de direita. Salienta que a maioria deles desconhece Sérgio Azevedo, mostrando estes, mesmo, “estranheza” por não terem sido auscultados no processo de escolha do candidato, ficando a saber dessa decisão pela comunicação social.

Já o líder do CDS local, António Ribeiro, afirmou que o acordo de coligação ainda não estará assinado, por estar a ser ultimado, considerando Sérgio Azevedo um “bom candidato”. Já Sameiro Serra, Presidente da Junta de Carvalhal, e reputada militante “centrista”, referiu, à imagem de muitos dos seus homónimos de direita contactados pelo BP, que desconhecia Sérgio Azevedo, acrescentando que “nunca assinaria um acordo de coligação sem saber antes qual o nome do candidato à Câmara”.

Fotos: Facebook do PSD Barcelos.

Nome do candidato gera convulsão no PSD

Fevereiro 16, 2017 em Atualidade, Concelho, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

Perante as notícias dos jornais Barcelos Popular (BP) e Jornal de Barcelos (JB), que referem que o Eng.º Sérgio Azevedo foi o nome escolhido por José Novais para encabeçar uma lista candidata à Presidência da Câmara Municipal de Barcelos, sem que essa escolha fosse unânime, nem parecendo ser consensual, um destacado militante social-democrata, contactado por este jornal e pedindo anonimato por não querer “chatices com o Novais” pois “não estou para aturá-lo”, referiu que “Finalmente se começa a ouvir mais vozes que mostram o seu desagrado com o trabalho do Novais e o andamento das coisas para as autárquicas. Já não é só o Durães [ndr.: Miguel Durães, secretário-geral do PSD Barcelos] mas também os Presidentes de Junta e, pelos vistos, até a JSD”.

Ao Barcelos Popular, o líder da Juventude Social Democrata, Ricardo Silva, referiu que é da opinião de que o candidato não conseguirá chegar à juventude e à faixa etária até aos “45/50 anos”. De salientar que esta estrutura, de acordo com a notícia, votou contra a escolha de Sérgio Azevedo para liderar a candidatura autárquica social-democrata.

Já o vice-presidente do PSD Barcelos, Joel Sá, terá, de acordo com o BP, também votado contra. No entanto, o mesmo não terá confirmado, nem desmentido essa informação, já que o referido jornal não conseguiu falar com ele.

Sobre estes dois aspetos, o referido militante salientou que “estou feliz por ver uma JSD reivindicativa, livre-pensadora e pronta”. Em relação a Joel Sá, referiu que “para mim, e julgo que para muitos militantes, não é surpresa o Joel Sá andar a ‘mexer-se por fora’, pois é ambicioso e, apesar de ainda ser novo, parece querer chegar a coisas mais altas na concelhia. O problema dele é que deverá ficar ‘colado’ a uma autêntica ‘trapalhada’.”

José Novais, presidente da Comissão Política de Secção (CPS) do PSD Barcelos, em palavras dirigidas ao BP, defendeu o candidato que escolheu e desmentiu qualquer sondagem com o nome de Sérgio Azevedo. Aliás, este terá mesmo referido a esse jornal que caso se avance para uma sondagem com o seu nome, auto-exclui-se da candidatura. Já sobre o facto de um dos vice-presidentes, mais – de acordo com o BP –, o secretário-geral, a JSD e Presidentes de Junta, estarem, supostamente, contra o nome de Sérgio Azevedo, José Novais parece ter desvalorizado qualquer divergência. De relembrar que Adélio Miranda, outro dos vice-presidentes do PSD Barcelos, mostrou-se disponível para ser candidato, numa declaração tornada pública pelo Barcelos Popular.

Sendo assim, um outro militante, igualmente contactado por este jornal, referiu, sobre este assunto, que “parece-me tudo uma hipocrisia e interesses. Num plenário de setembro, salvo erro, o Sérgio Azevedo criticou duramente o trabalho da CPS e do Novais. Disse que o Partido não estava unido, inclusivamente. É à frente do Fernando Negrão. O Novais ficou muito zangado e ainda mais ficou porque o Sérgio Azevedo saiu sem sequer ouvir os argumentos dele. Agora um elogia o altruísmo do outro e o outro diz que esse tem um caráter à prova de bala”. Mais, “como se vê, nem a CPS está unida e já são alguns nomes importantes que estão contra. Isto, para mim, não levará a coisas boas de certeza e, na hora certa, o responsável terá que levar com as consequências”. De referir que este militante também pediu anonimato mas por “não querer retaliações”.

Foto: Facebook do PSD Barcelos.

Ir Para Cima