Tag archive

Teatro de Balugas

Teatro de Balugas vence bolsa de criação TEIA

Março 30, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O texto “A Furgoneta”, do Teatro de Balugas, é o projeto vencedor da 1ª edição da Bolsa TEIA de Criação Teatro Amador, lançada com o objetivo de incentivar a produção teatral no âmbito das associações que integram a rede cultural TEIA – Teatro Em Iniciativa Associativa, do Projeto Comunidade do Teatro do Noroeste – CDV (Centro Dramático de Viana do Castelo).



A peça de teatro conta a história de Romão e do irmão que decidem reformar o negócio do pai, homem com milhares de quilómetros feitos pelas aldeias do Minho. Mas agora, o negócio é outro: a furgoneta que vendia tudo e mais alguma coisa, passa a startup e a compra de uma simples faca, que dava para estonar batatas e cortar o pescoço ao frango, já não é feita da mesma maneira.

Confrontados por um modo de vida que está a chegar ao fim entre os últimos fregueses e os velhos vendedores ambulantes, os dois irmãos vêm-se divididos entre o progresso tecnológico e os que ainda resistem nas aldeias à espera da buzina estridente da furgoneta e de dois dedos de conversa.

O espetáculo, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, tem estreia agendada para este ano, inserido no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, promovido pela TEIA – Teatro em Iniciativa Associativa, FEGATEA – Federação Galega de Teatro Amador, Erregueté – Revista Galega de Teatro e pela Federação de Grupos Amadores de Teatro de Castela e Leão.

Foto: TB.

“Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, vence Concurso Nacional de Teatro

Março 9, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O Prémio Ruy de Carvalho, para o Melhor Espetáculo, foi conquistado pelo Teatro de Balugas, que se apresentou no CONTE – Concurso Nacional de Teatro com a peça “Pão Nosso”. A companhia de teatro de Balugães venceu, também, o prémio na categoria de Melhor Cenário.



O Teatro de Balugas foi um dos nove finalistas apurados para a final do CONTE 2020, certame decorrido em fevereiro de 2020, tendo depois sido o grupo nomeado para oito categorias. A gala de encerramento de mais uma edição do CONTE decorreu no passado sábado, no Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, e foi o próprio ator Ruy de Carvalho, patrono do evento, que anunciou e entregou em mão o prémio ao Teatro de Balugas.

Cândido Sobreiro, diretor artístico da companhia Teatro de Balugas, referiu que este prémio “é fruto do trabalho de 13 anos a guardar a memória e o território do vale do Neiva e do Minho, do teatro da aldeia que consegue resistir e que continua vivo, feito com rigor, missão e seriedade”.

O espetáculo “Pão Nosso”, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, fala-nos da aldeia de Balugães, terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e articulando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Esta produção do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

O CONTE é fruto de uma parceria que junta a Federação Portuguesa de Teatro e a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso na organização do evento.

Fotos: DR.

Teatro de Balugas nomeado para 8 prémios no CONTE 2020

Março 2, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Terminado o certame, onde a companhia de teatro de Balugães foi uma das nove finalistas, o Teatro de Balugas está, agora, nomeado para oito prémios no XVI Concurso Nacional de Teatro, com o espetáculo “Pão Nosso”.



A Gala de Encerramento do XVI CONTE realiza-se o próximo sábado, dia 7 de março, pelas 21h45, no Theatro Club da Póvoa de Lanhoso.

O Teatro de Balugas está nomeado para o galardão principal, o Prémio Ruy de Carvalho – Melhor Produção, e ainda para os prémios de Melhor Desenho de Luz – Prémio Orlando Worm, Melhor Ambiente Sonoro, Melhor Cenografia – Prémio João Barros, Melhor Guarda-Roupa, Melhor Interpretação Feminina (atriz Diana Gonçalves), Melhor Interpretação Masculina (ator Cândido Sobreiro) e Melhor Encenação.

O espetáculo “Pão Nosso”, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, fala-nos da aldeia de Balugães, terra onde já se amassou muito pão e onde se talharam muitas gamelas de pinho. O pão era o sustento, as gamelas também. Uma relação de pequenas histórias que contam mais do que o artefacto, o alimento, o labor. Uma recolha de memórias, ladainhas, cantigas e ofícios, recuperando utensílios e articulando artisticamente com a comunidade a criação do espetáculo. A partir daqui, o Teatro de Balugas aborda de uma forma teatral e poética o ciclo do pão na aldeia, reconstruindo-o a partir de princípios diferentes não tradicionais e quase oníricos.

Esta produção do Teatro de Balugas resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

Os nomeados do XVI CONTE 2020 são:

MELHOR DESENHO DE LUZ – Prémio Orlando Worm

Rui Ferreira | “O Futuro está nos Ovos” | Academia de Teatro TinBra

João Pereira | “A Importância de ser Ernesto” | Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Matilde Esteves e Tiago Martins | “O Pão Nosso” | Teatro de Balugas

MELHOR AMBIENTE SONORO

Maíra Ribeiro | “O Futuro Está nos Ovos” | Academia de Teatro TinBra

António Carlos Coimbra | “O Corcunda de Notre Dame” | GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

Matilde Esteves e Tiago Martins | “Pão Nosso” | Teatro de Balugas

MELHOR CENOGRAFIA – Prémio João Barros

Céu Campos | “O Corcunda de Notre Dame”| GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

Felipe Silva | “Rapunzel –Uma Aventura Musical” | Grupo Teatro Renascer

Aurélio Magalhães e Nuno Sobreiro |” Pão Nosso” | Teatro de Balugas

MELHOR GUARDA-ROUPA

Maíra Ribeiro | “O Futuro está nos Ovos” | Academia de Teatro TinBra

Céu Campos | “O Corcunda de Notre Dame” | GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

Diana Gonçalves | “Pão Nosso” | Teatro de Balugas

MELHOR INTERPRETAÇÃO SECUNDÁRIA FEMININA

Carla Gomes | “Romeu e Julieta” | ACAL – Associação Cultural e Artística de Lourosa

Céu Campos | “O Corcunda de Notre Dame” | GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

Ana Paula Vieira | “Morte e Vida Severina” | Os Plebeus Avintenses

MELHOR INTERPRETAÇÃO SECUNDÁRIA MASCULINA

Rui Madureira | “Romeu e Julieta” | ACAL – Associação Cultural e Artística de Lourosa

Cláudio Pinela | “O Corcunda de Notre Dame” | GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

Emílio Cruz | “A Importância de ser Ernesto” | Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

MELHOR INTERPRETAÇÃO PRINCIPAL FEMININA

Rita Silva | “O Futuro está nos Ovos” | Academia de Teatro TinBra

Diana Gonçalves | “Pão Nosso” | Teatro de Balugas

Mariana Mateus Lopes | “Strip Poker” |TIL – Teatro Independente de Loures

MELHOR INTERPRETAÇÃO PRINCIPAL MASCULINA

Hélio Rebelo | “A Importância de ser Ernesto” | Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Rui Tavares | “Rapunzel –Uma Aventura Musical” | Grupo Teatro Renascer

Cândido Sobreiro | “Pão Nosso” | Teatro de Balugas

MELHOR ENCENAÇÃO

Miguel Assis | “O Corcunda de Notre Dame” | GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

Laura Avelar Ferreira | “A Importância de ser Ernesto” | Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

Cândido Sobreiro | “Pão Nosso” | Teatro de Balugas

PRÉMIO RUY DE CARVALHO – Melhor Produção

“O Corcunda de Notre Dame” | GATEM – Grupo de Animação Teatral – Espelho Mágico

“A Importância de ser Ernesto” | Grupo Dramático e Recreativo da Retorta

“Pão Nosso” | Teatro de Balugas.

Imagens: DR.

“Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, na final do Concurso Nacional de Teatro

Fevereiro 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, é um dos finalistas selecionados a nível nacional para o CONTE – Concurso Nacional de Teatro, que é organizado pela Federação Portuguesa de Teatro em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.



Nove companhias de todo o país sobem ao palco do Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, apresentando-se o Teatro de Balugas no dia 28 de fevereiro, pelas 21h45. O certame conta com 12 prémios, sendo de destacar o Prémio Ruy de Carvalho (patrono do CONTE).

Esta produção do Teatro de Balugas, com texto de Cândido Sobreiro, resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

Imagens: DR.

Peça “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, na final do Concurso Nacional de Teatro

Janeiro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O espetáculo “Pão Nosso”, do Teatro de Balugas, é um dos finalistas selecionados a nível nacional para o CONTE – Concurso Nacional de Teatro, que é organizado pela Federação Portuguesa de Teatro em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso.



Nove companhias de todo o país sobem ao palco do Theatro Club da Póvoa de Lanhoso, apresentando-se o Teatro de Balugas no dia 28 de fevereiro, pelas 21h45. O certame conta com 12 prémios, sendo de destacar o Prémio Ruy de Carvalho (patrono do CONTE).

Esta produção do Teatro de Balugas, com texto de Cândido Sobreiro, resulta de uma residência artística de teatro comunitário que foi uma das premiadas pelo Programa de Apoio ao Associativismo da Fundação INATEL, tendo a peça arrecadado o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos em 2018, bem como os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa. Em 2019, a peça de teatro foi selecionada para apresentação no Festival Transfronteiriço de Teatro Amador PLATTA, em Espanha.

Imagens: DR.

Teatro de Balugas distinguido novamente com o prémio de “Melhor Espetáculo” no Festival de Teatro de Barcelos

Dezembro 23, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

A peça de teatro “Raposos”, do Teatro de Balugas, venceu o prémio de Melhor Espetáculo no Festival de Teatro de Barcelos, tendo sido ainda contemplada com os prémios de Melhor Cenário, Melhor Sonoplastia, Melhor Iluminação Cénica e Melhor Guarda-Roupa.



Depois de, em 2018, ter vencido, com a peça “Pão Nosso”, o prémio de Melhor Espetáculo no mesmo Festival, a companhia de teatro de Balugães apresentou novamente, no Theatro Gil Vicente, um texto de Cândido Sobreiro que, desta vez, é um alerta sobre a propriedade da terra e os seus elementos naturais.

A história fala-nos de uma barragem abandonada na construção, que não passou o tamanho das portadas da igreja da localidade, ao contrário das grandes barragens que engoliram aldeias inteiras; aqui o rio pressentindo tamanha clausura secou. Entre as árvores cortadas e a aldeia abandonada, os que ficaram, entre homens e bichos, tudo tentam para encontrar o rio novamente, algum sinal de água. Esta é uma procura efabulada sobre esconderijos, animais e homens antigos.

Fotos: TB.

Festival Palco de Terra encerra com atribuição de prémio anual

Dezembro 2, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Decorreu em Barcelos, mais concretamente em Balugães, mais um Palco de Terra, festival de teatro organizado pela companhia local, o Teatro de Balugas.



De 23 de novembro a 1 de dezembro, vindo da Galiza, do Minho e de Trás-os-Montes, o teatro montou palco nesta terra do Minho. O diretor do Festival, Cândido Sobreiro, afirmou que “esta edição evidenciou que o festival se tornou num dos mais importantes eventos do teatro amador no Minho, quer pela diversidade e qualidade dos trabalhados apresentados, quer pela importância da atribuição do prémio anual” .

O teatro de revista “Braga por um Canudo”, com texto de Mário Mendes e adaptação de Fernando Pinheiro, foi apresentado pelo Grupo Cénico de Arentim e abriu a programação. O segundo dia do festival pertenceu à companhia galega Teatro Afeccionado San Fins de Rebordans, que levou à cena a peça “Bar Manolo”, um texto de Jean-Pierre Martínez. O festival continuou com o Grupo de Teatro Fórum Boticas e uma das clássicas comédias gregas “Lisístrata ou a greve do sexo”, adaptado da obra de Aristófanes.

No passado domingo, o certame fechou com a atribuição do prémio PALCO DE TERRA que distinguiu, na categoria Personalidade, o encenador e ator Dantas Lima pelo trabalho desenvolvido ao longo de mais de 40 anos de teatro no Minho e, na categoria Instituição, o Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto pelo trabalho desenvolvido na preservação, valorização e promoção da relíquia do teatro popular português, o Auto da Floripes.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.

Foto: TB.

Prémio “Palco de Terra 2019” para Dantas Lima e Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto

Novembro 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

O prémio “Palco de Terra”, atribuído pelo Teatro de Balugas, distinguiu, na categoria Personalidade, o encenador e ator Dantas Lima pelo trabalho desenvolvido ao longo de mais de 40 anos de teatro no Minho e, na categoria Instituição, o “Núcleo Promotor do Auto da Floripes 5 de Agosto” pelo trabalho desenvolvido na preservação, valorização e promoção da relíquia do teatro popular português, o Auto da Floripes.



O prémio anual “Palco de Terra” foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho.

A entrega do prémio deste ano acontecerá no próximo dia 1 de dezembro de 2019, pelas 16h00, no auditório da Junta de Freguesia de Balugães, em Barcelos.

Fotos: TB.

Festival de teatro “Palco de Terra” arranca no próximo fim de semana

Novembro 18, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo port barcelosnahorabarcelosnahora

Organização a cabo do Teatro de Balugas

De 23 de novembro a 1 de dezembro, realiza-se mais uma edição do festival de teatro “Palco de Terra”, organizado pelo Teatro de Balugas, que traz a Balugães grupos da Galiza, Boticas e de Braga.



Este sábado, pelas 21h30, o teatro de revista “Braga por um canudo”, do Grupo Cénico de Arentim, abre a programação. No domingo, pelas 16h00, é a vez do grupo galego de Teatro Afeccionado San Fins de Rebordans levar à cena a comédia “Bar Manolo”. O festival continua no fim de semana seguinte, no dia 30 de novembro, pelo Grupo de Teatro Fórum Boticas com uma das clássicas comédias gregas “Lisístrata ou a greve do sexo”. O certame fecha com a atribuição do Prémio PALCO DE TERRA, no dia 1 de dezembro, às 16h00.

O prémio anual PALCO DE TERRA foi instituído para reconhecer e agradecer o trabalho e o esforço de pessoas e instituições no âmbito do teatro realizado no meio rural e da criação artística sobre o Minho. Em 2018, a distinção foi atribuída ao Cénico Lírio do Neiva, distinguido por ser o grupo de teatro amador mais antigo do Minho, em atividade, tendo sido fundado em 1933.

Tal como referido, o festival é organizado pelo Teatro de Balugas com a colaboração da Junta de Freguesia de Balugães. A entrada é livre e limitada à lotação do auditório da Junta de Freguesia de Balugães.

Imagens: TB.

“Raposos”, do Teatro de Balugas, encerra o Festival de Teatro de Barcelos

Outubro 25, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

A estreia de “Raposos” marca, por outro lado, o encerramento do Festival de Teatro de Barcelos. O novo espetáculo do Teatro de Balugas, com texto e encenação de Cândido Sobreiro, realiza-se no dia 3 de novembro, pelas 16h00, no Theatro Gil Vicente.



A peça é um alerta sobre a propriedade da terra e os seus elementos naturais. A história fala-nos de uma barragem abandonada na construção, que não passou o tamanho das portadas da igreja da localidade, ao contrário das grandes barragens que engoliram aldeias inteiras; aqui o rio, pressentindo tamanha clausura, secou.

Entre as árvores cortadas e a aldeia abandonada, os que ficaram, entre homens e bichos, tudo tentam para encontrar o rio novamente, algum sinal de água. Esta é uma procura efabulada sobre esconderijos, animais e homens antigos.

Imagens: TB.

1 2 3 5
Ir Para Cima