Tag archive

Teatro Gil Vicente - page 16

Pedro Macedo e Alma Gémea em concerto solidário

Março 10, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

É já no próximo dia 12 de março, domingo, pelas 17h00, no Teatro Gil Vicente, que se realiza o concerto de Pedro Macedo e o projeto musical Alma Gémea com carácter solidário.

A primeira ideia que Pedro Macedo e os Alma Gémea tiveram foi a de que queriam recuperar e dar uma nova roupagem a canções que marcaram a vida das pessoas, mas sobretudo apostar em temas originais que farão parte de um álbum que sairá no decorrer do ano de 2017.

O espetáculo está desenhado para que o público não arrede pé, pelas diversas interações e improvisos que dão corpo ao espetáculo, que o torna diferente, arrojado e muito interativo, capaz de deixar o público eletrizante e com o desejo de que o mesmo não tenha fim.

Pedro Macedo, ator desde 2008, é o rosto visível deste Projecto Musical que nasceu em 2015. Tendo participado em várias produções televisivas, teatrais e cinematográficas, entre as quais a série “Morangos com Açúcar”, a telenovela “Espírito Indomável”, “Doce Tentação” e o filme “O Verão é Agora” – um filme inspirado na série “Morangos com Açúcar” –, cujo o êxito de bilheteira foi considerável tendo alcançado a melhor estreia nacional de sempre com cerca de 36.000 espectadores nesse mesmo dia.

O facto de ter abraçado vários projetos em que o contacto com a música foi um facto, aliado à formação em piano durante 8 anos e a aulas de classe conjunto e de canto, incentivaram este início. Contudo, o que mais motivou o arranque do projeto foi a vontade de 5 amigos, que fazem da arte a sua profissão, e a cumplicidade resultante de se terem cruzado várias vezes em diversos trabalhos.

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM Barcelos e Página do Evento no Facebook:

https://www.facebook.com/events/169688450201382/

Exposição de pintura “Musas”, de Manuel Lima

Março 7, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Inaugura já amanhã, dia 08 de março, “Dia da Mulher”, a exposição de pintura “Musas”, de Manuel Lima, que estará patente no Teatro Gil Vicente até 16 de abril.

Manuel Lima é licenciado em Pintura pela Escola Superior de Belas-Artes do Porto, em 1973. Enquanto estudante foi-lhe atribuído o prémio de desenho de estátua “José da Costa Meireles”. Em 1986 recebeu o “Prémio José de Brito”, em 1997 a Menção Honrosa no “Prémio Nacional de Pintura Júlio Resende” e em 2000, o “Prémio Baviera de Pintura”.

Expõe individual e coletivamente, estando representado em diversas coleções privadas, internacionais e em várias coleções institucionais.

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM Barcelos.

Festival Internacional de Música de Câmara passa por Barcelos

Março 2, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

O Festival Internacional de Música de Câmara “Harmos” regressa a Barcelos entre os dias 8 e 11 de março. O Teatro Gil Vicente e o Salão Nobre da Câmara Municipal acolhem quatro dos concertos integrados na 11ª edição do evento que se realiza simultaneamente em várias cidades do país. A entrada é gratuita.

Serão quatro conceituadas escolas europeias, dezasseis suprassumos da música, de 8 a 11 de março, no Teatro Gil Vicente e Salão Nobre da Câmara Municipal

Da Escola Superior de Música de Lisboa – Instituto Politécnico de Lisboa chega o “Chinski Quartet”, grupo de cordas composto por Ana Paula Sousa (violino), João Cunha (violino), Beatriz Acosta (viola) e Victor Pavtchinski (violoncelo). O quarteto atua no dia 8 de março, quarta-feira, às 15h, no Teatro Gil Vicente, num concerto comentado, dirigido particularmente à comunidade sénior.

No dia seguinte, 9 de março, será a vez dos músicos que compõem o “Elysian Piano Quartet”, afetos à prestigiada escola belga Koninklijk Conservatorium Brussel, subirem ao palco do Salão Nobre da Câmara Municipal, às 21h30.

A 10 de março, à mesma hora, o Teatro Gil Vicente recebe o “Smirnov Quartet”, do conservatório Hochschule für Musik Basel, da Suíça. O ciclo encerra no sábado, dia 11, com um concerto protagonizado pelo “Piano Quartet Interest”, constituído por quatro músicos da Academia Estoniana de Música e Teatro, no Salão Nobre da Câmara Municipal, também às 21h30.

Detentor do selo EFFE (Europe for Festivals, Festivals for Europe, sob a égide da Comissão Europeia e da Associação Europeia de Festivais), tem sido reconhecido como um festival de referência nacional e internacional, e apoiado por um conjunto importante de parceiros.

O “Harmos” é organizado pela Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Politécnico do Porto e tem colaborações com uma vasta rede de Instituições de Ensino Superior Artístico em todo o mundo.

“Lutaram como Diabos” apresentado no Teatro Gil Vicente

Março 2, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 05 de março, pelas 17h00, o documentário “Lutaram como Diabos” é apresentado no Teatro Gil Vicente. A produção esteve a cargo de Alberto Serra, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos, e aborda a presença de barcelenses na I Grande Guerra.

Como referido atrás, os protagonistas são os quase 600 combatentes que partiram de Barcelos para os diferentes teatros de guerra. A vida das trincheiras. Nas terras da Flandres, só havia lugar para a sobrevivência. A vida e a morte conviviam lado a lado e ninguém vaticinava quem chegaria primeiro. Barcelos conheceu os seus heróis. No seu peito, ostentaram-se as Cruzes de Guerra, no seu corpo, as mazelas de uma guerra sem igual. Centenas conheceram a dureza da guerra: fome, humilhações, sevícias que jamais esperariam receber. Dezenas tombaram no campo da batalha. Barcelos honra com este documentário a memória dos seus heróis.

Realizado por Carlos Araújo, com argumento de Manuel Penteado Neiva e produção de Alberto Serra.

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM Barcelos.

Concerto solidário “Hoje é ele, amanhã podes ser tu!” para ajudar o Tomás

Março 1, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

Realiza-se no próximo dia 04 de março, pelas 21h30, um concerto de cariz solidário, com os fundos angariados a reverterem para ajuda no tratamento do Tomás, um menino muito especial e que já está no coração dos barcelenses, e não só.

O evento é organizado por duas alunas da escola profissional Profitecla e tem o apoio, para além da referida escola, do Círculo Católico Operários de Barcelos (CCOB). Aliás, será no edifício desta instituição que decorrerá o concerto de Jorge Loureiro & Naty.

De acordo com as organizadoras, Adriana Costa e Daniela Gonçalves, “o Tomás é um menino com 2 anos e apresenta uma doença rara. Doença essa ainda por identificar. Apesar da doença do Tomás ser de causa desconhecida, ele apresenta um quadro de hipotonia grave, não segura a cabeça, não senta, não gatinha, não anda, não brinca, ou seja, não faz nada do que seria esperado na idade dele.

Para além disso, tem também uma epilepsia refratária completamente descontrolada que faz com que o Tomás regrida muitas vezes.”

As alunas decidiram organizar o evento porque “escolhemos o Tomás pois é um menino que necessita de muitos cuidados e toda a ajuda é preciosa para os seus tratamentos.”

Então, decidiram pedir a ajuda às entidades que apoiam o concerto “para que todos os fundos que angariarmos, ajudem o Tomás no seu tratamento.”

Março com programação diversificada no Teatro Gil Vicente

Março 1, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Durante o mês de março, o Teatro Gil Vicente garante animação quase diariamente à cidade. Da programação, destacam-se a apresentação do documentário “Lutaram como Diabos”, sobre a investida barcelense na I Grande Guerra, no dia 5; os concertos do festival “Harmos”, a 8 e 10, e ainda as conferências internacionais promovidas pelo IPCA, “Dia D – Conversas sobre Design”, no dia 29.

A Zoom – Associação Cultural leva a tela nove filmes, apostando em políticas inclusivas de formação de públicos com mais sessões dedicadas à comunidade infantil, através do Plano Nacional de Cinema, e ao público sénior com o ciclo dedicado ao japonês Yasujiro Ozu. Além disso, há “Gimme Danger”, documentário de Jim Jarmusch sobre o frontman dos The Stooges, Iggy Pop, no dia 9; há “Eldorado XXI”, de Salomé Lamas, filme vencedor do festival Porto/Post/Doc e que tem recebido elogios da crítica, no dia 15; “Se as Montanhas se Afastam”, de Jia Zhangke, no dia 23, e, a fechar o mês, o cineclube dá início a um ciclo dedicado a Isabelle Huppert, atriz recentemente nomeada para um Óscar, com a exibição de “O Que está por Vir”, de Mia Hansen-Løve, no dia 30.

Nos dias 2 e 12, o teatro acolhe os eventos solidários “Vamos Ajudar o Tomás”, promovido pelo IPCA, e o projeto “Alma Gémea”, com um espetáculo de Pedro Macedo, respetivamente. No dia 4, realiza-se a Gala de Desporto 2017, do Clube Moto Galos. Nas artes performativas, a Associação D’Improviso apresenta duas peças: “Canto do Gineceu” dia 17, e “A Revolução das Mulheres”, no dia 21, e “A Capoeira” volta a trazer a cena “O Fantasma da Ópera”.

Já o hall do teatro vai receber a exposição de artes plásticas “Musas”, de Manuel Lima, a 8 de março, no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Mulher.

Os bilhetes para assistir aos espetáculos podem ser adquiridos no local, ou através de reserva por e-mail (tgv@cm-barcelos.pt) ou telefone (253 809 694).

Fonte e imagem: Município de Barcelos.

A Tuna Feminina do IPCA apresenta mais uma edição do “IPCA Solidário”

Fevereiro 25, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação port barcelosnahorabarcelosnahora

No próximo dia 02 de março, pelas 21h00, no Teatro Gil Vicente, realiza-se um concerto integrado no projeto “IPCA Solidário”, levado a cabo pela Tuna Feminina do IPCA.

Para além da prestação da Tuna Feminina, o concerto contará com a performance da Tuna Académica do IPCA (TAIPCA) e do Grupo de Fados do IPCA.

De acordo com as organizadoras, “Este evento tem vindo a ser, ao longo dos últimos anos, uma oportunidade para revelar à sociedade envolvente o cariz solidário da academia do IPCA e do traje que vestimos. “

Mais, “Pretendemos sensibilizar todos os que nos queiram acompanhar para contribuir e fazer a diferença, sendo que o que enaltecemos é a vontade e o valor da ação. O segredo é deixar a sua marca com um pequeno gesto.”

Por fim, referem que “Estamos a recolher tampas de plástico, rolhas de cortiça e cones que podem ser entregues no dia ou nos vários pontos de recolha que temos pela cidade”, deixando um apelo para que possam contribuir e ajudar este menino especial que é o Tomás.

Fonte e imagem: TFIPCA.

Daniel Pereira Cristo apresenta “Cavaquinho Cantado” no Teatro Gil Vicente

Fevereiro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

É já no próximo dia 24 de fevereiro, pelas 22h00, no Teatro Gil Vicente, que se realiza o concerto que serve de apresentação do álbum “Cavaquinho Cantado”, de Daniel Pereira Cristo.

O músico e compositor bracarense Daniel Pereira é um apaixonado pela música de identidade e instrumentos tradicionais e apresenta, agora, o seu primeiro trabalho a solo. Este álbum tem o cavaquinho e o canto como personagens principais de um todo que se pretende seja sentido como uma abordagem nova e contemporânea da Música Étnica do Noroeste Português.

Desde muito cedo, que os instrumentos tradicionais, e os cordofones em particular, fazem parte da vida e da música de Daniel Pereira.

O seu percurso a solo começou com um desafio que chegou da Galiza, quando lhe pediram que mostrasse as sonoridades dos cordofones tradicionais. O convite foi aceite de imediato e proporcionou vários concertos do músico bracarense naquela região autónoma de Espanha, com destaque para aquele que decorreu no Teatro Rosalía de Castro, na Corunha. Quase em simultâneo, recebeu um convite de Júlio Pereira para fazer um trabalho discográfico que aliasse o Canto com o Cavaquinho, com a chancela da Associação Museu Cavaquinho.

Num primeiro momento, em trio, com o projeto “Cordofonias”, explorou as sonoridades dos instrumentos ancestrais da tradição minhota. Pegou no cavaquinho, na braguesa, ou no bandolim, e fez uma intensa viagem sonora pela tradição oral, nas músicas cantadas. Mas esse trajeto ganhou forma, também, nos instrumentais que compôs.

Ao lado de Daniel Pereira, vão estar Diogo Riço, na Bandola, André NO, nas Percussões, e David Estêvão, no Contrabaixo. Juntam-se, ainda, Catarina Valadas, na Voz e Flauta Transversal, e André Ramos, na Viola Braguesa.

concerto-cristo

O concerto caracteriza-se pela alegria da junção de dois velhos conhecidos: o canto e o cavaquinho. São, afinal, as duas personagens centrais de uma nova e contemporânea abordagem da Música Étnica do Noroeste Português e Peninsular, como Daniel Pereira gosta de chamar-lhe. A produção musical do espetáculo é do técnico e multi-instrumentista Hélder Costa, com Sérgio Lajas no desenho de luz.

Com o álbum “Cavaquinho Cantado”, Daniel Pereira procura, também, atingir um outro objetivo: colocar o Minho e música do noroeste português no roteiro mundial das Músicas do Mundo.

Fonte: Agenda Cultural da CM de Barcelos.
Imagem: Página do evento no Facebook.

Foto: Facebook de Daniel Pereira Cristo.

“Péricles”, de Shakespeare, no Teatro Gil Vicente

Fevereiro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

Vai a cena, no próximo sábado, dia 25 de Fevereiro, pelas 21h30, a peça de teatro “Péricles, de William Shakespeare. O Teatro Experimental de Mortágua (TEM) estará no Teatro Gil Vicente para apresentar o espetáculo, com texto e encenação de Claudio Hochman e cenografia e figurinos de Rocío Matosas. A peça está incluída no ciclo de programação de espetáculos de teatro que a “A Capoeira”- companhia de teatro de Barcelos apresenta para comemorar o seu 40º Aniversário.

Num breve resumo, pode-se referir que a peça – diz-se – foi escrita em 1609. Diz-se que Shakespeare só escreveu a segunda parte. De acordo com o TEM, «alguns dizem que foi um êxito estrondoso, outros que foi um fracasso absoluto. São coisas que se dizem e que nunca saberemos se são verdade ou mentira. Mas isso também não é muito importante.

pericles

O que verdadeiramente importa é que o texto chegou até aos nossos dias e, se chegou deve ser porque vale a pena continuar a encená-lo a história é simples e complexa, como quase todas as de Shakespeare.

Começa com um incesto e nisto não encontra paralelo em nenhuma outra peça.

Conta as peripécias que um príncipe viveu enquanto procurava uma rainha para se poder casar.

À maneira de Ulisses em “Odisseia”, Péricles vai de ilha em ilha, por vezes perseguido por assassinos, outras sacudido por tempestades, outras à procura da sua filha.

Nesta viagem aparecem personagens de todas as texturas. Bons, maus, submissos, dominantes, solidários, interesseiras, invejosos, benevolentes, implacáveis, espirituosos e espirituais… Um leque de cores que reflete a vida, como em todas as peças do dramaturgo inglês. Uma peça que é uma viagem. Uma viagem que é uma peça.»

A organização revela que os bilhetes têm o custo de 2€ e podem ser levantados na bilheteira do Teatro Gil Vicente.

Imagens: “A Capoeira” – companhia de teatro de Barcelos.

Musical “Um tesouro do tamanho do Mundo” no Teatro Gil Vicente

Fevereiro 13, 2017 em Atualidade, Concelho, Cultura port barcelosnahorabarcelosnahora

É já nos próximos dias 15 (15h00) e 17 de fevereiro (21h30) que o Instituto Autodidata de Estudos Superiores do Minho apresenta a peça de teatro musical “Um tesouro do tamanho do Mundo”, levada a cena no Teatro Gil Vicente – Barcelos.

A peça retrata que “nos tempos dos nossos descobrimentos, sulcavam os mares navios de piratas que saqueavam as terras por onde passavam.

O nosso barco de piratas viajava através do mundo em busca de tesouros, e nas costas de diversos países, em vez de tesouros, os piratas descobrem a cultura e costumes desses povos, e como tal vão ficando muito agastados com a sua desdita.

No final da viagem, e de mãos vazias, quando o capitão dos piratas, na praia da última ilha que visitaram, amaldiçoa tudo por não ter encontrado tesouros, aparece a deusa do mar que lhe fala e faz ver que afinal não encontrou ouro, mas encontrou a amizade dos povos, a cultura, os seus costumes, e não saqueou ninguém, portanto, isso era um tesouro do tamanho do mundo.”

Fonte e imagem: Agenda Cultural da CM de Barcelos.

Ir Para Cima