Tag archive

Vasco Santos

Barcelos vai lutar pela construção de um novo hospital – Vasco Santos

Agosto 2, 2021 em Atualidade, Concelho, Mundo, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora

O candidato do Movimento Alternativa Socialista (MAS) à Câmara de Barcelos, Vasco Santos, apontou hoje a construção de um novo hospital na cidade como uma das suas principais bandeiras.

Em declarações, Vasco Santos disse ainda ser “vital” a remunicipalização da água e saneamento do concelho.

“O novo hospital está prometido desde 2007 mas nunca saiu da gaveta. É uma necessidade imperiosa e inadiável, porque o atual está a rebentar pelas costuras”, referiu.

Vasco Santos tem 48 anos e é assistente operacional no Hospital de Barcelos.

Para o candidato do MAS, outra aposta da sua candidatura é a devolução à esfera pública da água e saneamento do concelho, serviços que foram concessionados em 2005 a um consórcio privado.

“É uma concessão que está a exaurir o orçamento municipal e que sai também altamente cara para os consumidores. Ou seja, só interessa aos privados”, criticou.

Nesta que é a sua segunda candidatura consecutiva em Barcelos, Vasco Santos vai tentar a eleição, pela primeira vez, de representantes do MAS quer para a câmara quer para a assembleia municipal.

“Sabemos que não é fácil, que as armas do MAS não são iguais às dos outros partidos, mas a palavra cabe aos barcelenses”, referiu.

A propósito das “armas”, exemplificou com os cerca de 500 euros que o partido gastou na campanha das últimas autárquicas em Barcelos.

Ainda assim, frisou, o MAS conseguiu 943 votos, ficando a “pouca distância” da CDU (1.113) e do Bloco de Esquerda (1.413).

“Concorremos para ganhar, mas sabemos que isso é altamente difícil. Mas, se conseguirmos mostrar que se pode fazer diferente, de forma mais ecológica, mais justa e mais igualitária, isso já será uma vitória para nós”, acentuou.

Este ano, o MAS concorre à câmara e à assembleia municipal de Barcelos, não apresentando listas para qualquer assembleia de freguesia.

Nas últimas autárquicas, o PS ganhou a Câmara de Barcelos, elegendo cinco elementos.

O PSD e o CDS, coligados, obtiveram quatro mandatos e o movimento Barcelos, Terra de Futuro (BTF) conseguiu dois.

Este ano, PSD, CDS e BTF concorrem coligados, sendo o cabeça-de-lista o social-democrata Mário Constantino.

A lista do PS é liderada por Horácio Barra, já que o atual presidente da câmara, Miguel Costa Gomes, não se pode recandidatar, devido à lei de limitação de mandatos.

Mário Figueiredo (CDU), Manuel Carlos Silva (Bloco de Esquerda) e Agostinho Mota (Chega) são os outros candidatos já anunciados para as eleições autárquicas marcadas para 26 de setembro.

Texto Agência Lusa

Vasco Santos: “Os Barcelenses precisam de uma verdadeira alternativa”

Setembro 22, 2017 em Atualidade, Concelho, Entrevistas, Política Por barcelosnahorabarcelosnahora



[NOTA AO LEITOR:

Pautando-se este jornal pela seriedade e igualdade de tratamento, informa os leitores que no dia 09/09/2017, através de e-mail, o Diretor deste jornal, Pedro Sousa, solicitou uma entrevista por escrito a todos os candidatos à Câmara Municipal de Barcelos. Apenas os candidatos do Bloco de Esquerda, da CDU e do MAS aceitaram ser entrevistados, sendo que até ao fecho desta edição os outros candidatos não responderam.]

Por forma a ajudar a um melhor conhecimento, por parte dos barcelenses, das propostas e ideias dos candidatos à Câmara Municipal de Barcelos, nestas autárquicas de 1 de outubro, o Barcelos na Hora solicitou à candidatura do Movimento Alternativa Socialista (MAS), encabeçada por Vasco Santos, uma entrevista por escrito, solicitação essa que foi aceite. De salientar, também, que a todos os candidatos foram feitas, exatamente, as mesmas perguntas. Desde já, este jornal agradece, na pessoa do seu candidato, à candidatura autárquica do MAS por ter aceite a nossa solicitação.

Vasco Santos, nascido em 1972, trabalha como Assistente Operacional (Auxiliar de Ação Médica) no Hospital de Barcelos. É militante do MAS, dirigente sindical no Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Norte (STFPSN), Presidente da Associação de Moradores do F.F.H. de Arcozelo-Barcelos e ativista de Movimentos Sociais como a plataforma “15 de outubro” e “Que se Lixe a Troika”.

1 – O que o levou a candidatar-se e que análise faz do Concelho?

Os Barcelenses precisam de uma verdadeira alternativa para poderem ter uma câmara que os sirva e não uma que se sirva deles, que é o que tem acontecido. Barcelos é um concelho com imenso potencial a vários níveis, é o concelho do país com maior número de freguesias, tem proximidade ao mar, a grandes cidades e à Galiza, tem o rio Cávado a passar no meio da cidade de Barcelos e possui um enorme potencial económico, humano e cultural. Apesar de todas estas condições, esse potencial tem sido negligenciado e em alguns casos refreado pela relação promíscua entre interesses económicos e os sucessivos executivos, que têm asfixiado o concelho com o peso de negócios ruinosos como o da água. Apesar de este ano existirem mais candidaturas, isto não se traduz, na verdade, em verdadeiras alternativas. O PS divide-se em 2 candidaturas por querelas internas mas todos prometem mais do mesmo. É essa falta de alternativa que nos leva a apresentar esta candidatura, comprometida com a defesa dos interesses da população.

 

“A privatização da água em Barcelos foi, tal como em muitos outros municípios, um negócio verdadeiramente vergonhoso” (Vasco Santos)

 

2 – Qual a sua opinião sobre o contrato original da concessão da água e, sendo Presidente, como resolverá este problema?

A privatização da água em Barcelos foi, tal como em muitos outros municípios, um negócio verdadeiramente vergonhoso. O contrato original da concessão da água foi, desde início, um negócio feito para beneficiar a concessionária. Inclusive, o Ministério Público acusou o anterior autarca do PSD, Fernando Reis, de prevaricação do poder e considerou que o objetivo do negócio foi “favorecer patrimonialmente” a concessionária, “em detrimento do interesse público”. Considerou-se um consumo estimado de quase o dobro e depois, quando tal valor irreal de consumo não se verificou, o município ficou obrigado a pagar à empresa Águas de Barcelos, até 2035, em tranches anuais, uma indemnização total de 172 milhões de euros. Costa Gomes, candidato do PS, venceu as eleições de 2009 com a promessa de reverter este processo mas passados 8 anos continua tudo na mesma. Este negócio da água pesa sobre os Barcelenses e continuará a pesar no seu futuro se não houver a coragem política de reverter definitivamente este negócio. Só o serviço público de abastecimento pode garantir qualidade e baixos preços, por isso o MAS defende que as águas devem voltar a ser 100% públicas.

3 – Nas autárquicas, por norma, os eleitores votam nas pessoas. Sendo assim, quais são as maiores potencialidades dos seus escolhidos para o acompanhar no Executivo Municipal?

Em primeiro lugar, temos candidatos que conhecem Barcelos e os problemas que a população tem mas, mais do que isso, temos pessoas que contribuem para a resolução desses problemas. O MAS tem estado ligado a muitas lutas da população pelos seus direitos, como no caso das lutas contra a Troika e a austeridade, pela habitação no bairro 1º de Maio ou no hospital. Temos ativistas do mundo sindical e dos movimentos sociais, mas, acima de tudo, temos uma lista de gente trabalhadora, que não está comprometida com quaisquer interesses económicos, apenas com a população.

 

“Construção de um novo hospital e ter as águas 100% públicas” (Vasco Santos)

 

4 – O que gostaria de destacar do seu programa eleitoral?

Existe muito a fazer em muitas áreas mas as que nos parecem merecer mais destaque são a construção de um novo hospital e ter umas águas 100% públicas. Uma, porque o atual hospital já não tem meios humanos, nem materiais, ou mesmo infraestrutura, para responder às necessidades de 155 mil habitantes, em 2 concelhos. E a outra, porque é um negócio vergonhoso em que o executivo do PSD à época, liderado por Fernando Reis, concessionou a água com benefício para a concessionária e lesando o interesse público. Os preços subiram 80% só nos primeiros 5 anos; a qualidade do serviço desceu e já custa uma dívida de 172 milhões de euros. Costa Gomes, candidato do PS, venceu as eleições de 2009 com a promessa de reverter este processo mas passados 8 anos tudo continua na mesma. Apesar de considerar que estas são as duas questões centrais, o MAS acha que é preciso resolver outras questões, como o problema dos transportes dentro do concelho; a situação de abandono a que chegou o rio; a falta de apoio à cultura; ou o flagelo da violência doméstica. Há muito por fazer no nosso concelho. Muito tem sido prometido nos últimos anos mas as coisas continuam por fazer.

Termina, assim, a entrevista por escrito ao candidato do MAS à Câmara Municipal de Barcelos, Vasco Santos. O Barcelos na Hora expressa, a ele e à sua candidatura, o seu agradecimento pelo tempo despendido com a nossa entrevista.

Foto: MAS.

Ir Para Cima