Tag archive

Voluntariado

Dos arrepios de Londres ao calor de Barcelos

Outubro 20, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Christianne Daniel

Já alguma vez ouviste falar sobre alguém que pediu a demissão de um emprego que ainda está para começar? Foi uma das decisões mais loucas, mas ainda assim, emocionantes que já tomei. Há algo agradavelmente assustador em deixar tudo o que conheces para trás durante um ano. Quando tomei essa decisão, de me mudar para Portugal, durante um ano, tentei fazê-lo com o mínimo de expectativas possíveis para me permitir estar totalmente mergulhada na experiência.



Evidentemente, existem muitas diferenças entre Londres e Barcelos, sendo uma delas os preços maravilhosamente baixos do frango, que em Portugal custa 4,35€ e em Londres quase 9€; tal como podes imaginar, fiquei em êxtase. O tempo não passou de um sonho, parece a única semana de verão que temos em Londres, mas desta vez, durou um ano inteiro. Porém ao verdadeiro estilo britânico, assim que fica muito quente, eu reclamo, chamamos a isto de “Goldilocks Syndrome” – Síndrome Caracolinhos Dourados (Quando uma pessoa é excessivamente exigente quanto à procura da opção “perfeita” ou “certa” em qualquer situação, seja outra pessoa, lugar ou coisa, porque acredita que sempre terá um mar de opções para escolher). Aprendi, também, o quanto o clima afeta o meu humor, e embora tenha reclamado do calor, o sol faz-me querer aproveitar cada minuto da luz do dia e não tomá-la como garantida.

Um voluntária londrina nas “lides da terra”! (Foto: DR)

Há uma sensação completamente diferente quando vimos de uma grande cidade conhecida para uma muito mais pequena. Ao morar em Londres, segues uma rotina que consiste em dormir, comer, trabalhar e repetir este ciclo, podes acabar por nem socializar com os teus amigos e familiares. Eu passei um ano sem ver alguns dos meus amigos mais próximos por causa deste ciclo, mas em Barcelos existe um sentimento de união entre as pessoas locais. Quando o sol se põe, a família e os amigos reúnem-se e conversam acompanhados de uma cerveja ou um café. Cada vez que uso o autocarro, as senhoras mais velhas conversam com o motorista, sobre o seu dia, o clima, e como é obvio, o tópico global é…Coronavírus. Ver esta união foi lindo.

A única palavra que passou nos lábios de todos, inclusive nos meus, foi Coronavírus. Estar em Portugal, longe dos meus entes queridos durante uma pandemia foi difícil e assustador, além de que ter familiares com alguns problemas de saúde complexos foi muito preocupante para mim, e não ter nenhum familiar em Portugal foi difícil. Como o mundo parou, sou grata por ter a minha colega de apartamento e os meus amigos voluntários, é muito fácil para mim ir-me abaixo, mas mantivemo-nos ocupados e fomo-nos apoiando mutuamente. Conseguimos manter a nossa sanidade mental sã e continuamos com as risadas contínuas durante a quarentena, sendo por isso que lhes agradeço. Nunca esquecerei os meus dias de quarentena, em Portugal.

Nunca soube que Portugal tinha uma cultura de bebida tão grande, pensei que os britânicos gostavam de beber, mas estava muito enganada. Embora, quando o Portugal produz a melhor cerveja e vinho, tudo faz sentido. Quando estiveres no Norte, bebe como no Norte…Super Bock! Eu deveria ser a gerente de publicidade e entretenimento da Super Bock.

A oportunidade que tive de aprender um novo idioma foi algo que não pude tomar como garantido, apesar de todos os esforços da minha organização e das aulas de Português, tudo o que eu ainda sei é “Bom dia; Boa tarde/noite; Xau; Até já/logo/amanhã”, desculpa Elena 🙂 ! Apesar disto, a experiência que consegui adquirir é como nenhuma outra.

Christianne teve a oportunidade de apreciar belas paisagens portuguesas (Foto: DR)

No geral, a minha passagem por Portugal tem sido um montanha russa, muitos altos e muitos baixos, mas definitivamente, a melhor experiência que já tive, cheia de imensas memórias bonitas. Sempre quis morar no estrangeiro tal como trabalhar no exterior, agora eu posso, então fiz ambas as coisas. Se sonhaste, vai e vive, só não te arrependas, porque isso é pior.

Por: Christianne Daniel* (Voluntária na SOPRO, durante 1 ano, no Projeto Powerfull Volunteers)

Tradução: Ana Roriz (voluntária).

Fotos: DR.

Liga Portuguesa Contra o Cancro procura voluntários para o Peditório Nacional

Setembro 19, 2020 em Atualidade, Concelho, Mundo, Saúde Por barcelosnahorabarcelosnahora

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) lançou a campanha de recrutamento de voluntários para o Peditório Nacional, que decorrerá entre 29 de outubro e 2 de novembro, e apela a todos para que se envolvam como voluntários no Peditório deste ano.



“Agora é a nossa vez” é o mote desta campanha de recrutamento de voluntários. Alguns voluntários, por questões de saúde ou por pertencerem a grupos de risco, não poderão estar na rua, este ano, para apelar aos portugueses a contribuírem para o Peditório Nacional da LPCC. Por isso, desafia novas pessoas a inscreverem-se como voluntários pontuais para o Peditório.

Esta iniciativa constitui a mais importante fonte de financiamento da instituição, nomeadamente para dar resposta aos cada vez mais frequentes pedidos de apoio que permitem que a LPCC continue a levar a cabo a sua missão.

“Todos por todos” é a frase que serve de inspiração a todos os que queiram contribuir com o seu tempo para ajudar a LPCC na sua missão de apoio ao doente oncológico e sua família.

O Peditório Nacional está organizado em diversas áreas geográficas do país, de acordo com as orientações dos respetivos Núcleos Regionais.

Liga Portuguesa Contra o Cancro – Delegação de Barcelos (Imagem: LPCC)

Todas as medidas de segurança, no âmbito do Estado de Contingência de COVID-19, estão acauteladas.

Os interessados podem inscrever-se na página da Liga Portuguesa Contra o Cancro: www.ligacontracancro.pt/peditório/ ou junto da Delegação de Barcelos da LPCC.

Imagens: LPCC.

A SOPRO pergunta: “Gostavas de ser Voluntário na Europa?”

Julho 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO tem vagas de voluntariado abertas para Itália, Polónia, Letónia, Alemanha, França e Hungria, para jovens com idades compreendidas entre os 18 e 30 anos.



São projetos financiados pelo Corpo Europeu de Solidariedade do programa Erasmus+, onde a viagem e os custos com o alojamento e alimentação são cobertos pelo projeto. Os participantes recebem, também, um pequeno subsídio para despesas pessoais e têm direito ao seguro europeu.

As atividades consistem em organizar eventos desportivos e clubes de Inglês, trabalhar com crianças e com idosos em Centros de Dia. O único requisito é ser sócio da SOPRO-ongd. Para mais informações, enviar e-mail com o CV para: burakcayci@sopro.org.pt .

Imagens: SOPRO.

KERIGMA promove curso online para coordenadores de voluntários

Junho 22, 2020 em Atualidade, Concelho, Economia, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A KERIGMA, em conjunto com sete organizações europeias, encontra-se a dinamizar um curso online para coordenadores e gestores de voluntários que visa “enriquecer as competências metodológicas que estes possuem nas áreas da comunicação, gestão, supervisão e cooperação”.



Este curso decorre no âmbito do projeto europeu Volunteering Management Expedition, uma iniciativa financiada pelo programa Erasmus+ da Comissão Europeia que se iniciou em setembro de 2019 e cuja data de término está prevista para agosto de 2021.

Até ao momento, o curso já alcançou cerca de 225 coordenadores/gestores de voluntários bem como outras partes interessadas que de uma forma ou de outra usufruíram do projeto VolExpo através da participação em webinars, web clinics e da inscrição na plataforma Itslearning que disponibiliza várias ferramentas/métodos que os usuários da plataforma podem estudar autonomamente e posteriormente implementar nas suas práticas diárias de forma a aumentar a produtividade e eficiência das atividades que gerem.

Dado que o curso apenas terminará no ano de 2021, aqueles que têm interesse em beneficiar do projeto podem juntar-se ao mesmo ao longo dos próximos meses e ter a oportunidade de melhorar os seus conhecimentos e fazer networking com outros coordenadores/gestores da Itália, Bulgária, Finlândia, Polónia, Roménia, Letónia e Turquia.

Fotos: DR.

SOPRO informa que missão de voluntariado deste ano para Moçambique está cancelada

Abril 7, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO – Solidariedade e Promoção ONGD informou, em nota enviada às redações, que a Missão de Voluntariado de 2020 para Moçambique está cancelada. “No contexto atual causado pelo COVID-19, não estão reunidas todas as condições de segurança, sanitárias e logísticas necessárias para a realização da Missão de Voluntariado. Como é de conhecimento público as condições sanitárias em Moçambique, são muito precárias e embora a SOPRO cumpra com rigor do protocolo de proteção dos voluntários para uma missão dita ‘normal’, a situação causada pelo COVID-19 ultrapassa-nos em muito”, refere.



Apesar de a Missão de Voluntariado ser cancelada, a SOPRO garante continuar a dar todo o apoio aos 162 Afilhados através da Comunidade dos Irmãos de La Salle Moçambique, com os quais mantém o contacto regular. Todas as escolas moçambicanas já foram fechadas, entre elas a Escola João XXIII, o Colégio La Salle e o Centro Assistencial e Educacional de La Salle (CEALS), que apoia crianças e jovens de rua. No CEALS, embora não haja atividades pedagógicas, os Irmãos de La Salle estão a servir 490 refeições diárias, garantindo a única refeição destas crianças e jovens.

“Tendo em conta o cenário atual, não será possível enviar voluntários a partir de Portugal para Moçambique, em 2020. Não temos todas as condições de segurança garantidas”, conclui a ONGD barcelense.

Imagem: SOPRO.

Burak Çayci: “Obrigado SOPRO, obrigado UE, obrigado aos meus amigos voluntários e obrigado Portugal!”

Março 2, 2020 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Burak Çayci

O voluntário Burak Çayci veio de Ankara, na Turquia, e esteve a fazer voluntariado na SOPRO entre janeiro de 2019 e janeiro de 2020, através do Serviço Voluntário Europeu, financiado pelo Erasmus+.



«No primeiro dia que cheguei a Portugal estava bastante animado, mas, ao mesmo tempo, não sabia o que ia fazer neste país e nem sequer entendia a língua. No entanto, estava pronto para ter um novo desafio durante um ano.

Depois de algumas semanas, comecei a entender e a aprender como os portugueses vivem e tentei adaptar-me ao estilo de vida de Portugal. Claro que não foi fácil, mas quando tenho um objetivo, não desisto facilmente antes de o alcançar. Tinha algumas bases de Espanhol que aprendi no passado e foi uma grande ajuda para começar a compreender o Português.

Loja Social de Esposende – O meu local de Voluntariado

Trabalhei num local chamado Loja Social, em Esposende, um lugar que funciona sem dinheiro e é realmente muito bom. Basicamente, as pessoas trazem algo, como roupas, sapatos, acessórios, material escolar ou de casa. Cada objeto tem um valor em pontos, que é calculado pelos voluntários da Loja. Após a atribuição de pontos, as pessoas podem trocar por outros objetos em exposição na Loja Social, cada pessoa pode trocar uma vez por mês.

Esta ideia é realmente incrível, porque algo que as pessoas não precisam ou não desejam usar pode ser útil para outra pessoa e, dessa forma, apoiamos a “Reutilização”. Tudo o que recebemos é controlado, se estiver em mau estado, deixamos para a “reciclagem” ou, caso contrário, colocamo-las na loja. Com o dinheiro recebido da reciclagem, compramos comida para a loja, disponível apenas para famílias carenciadas.

A minha tarefa era, principalmente, controlar e registrar todas as coisas que recebíamos, organizar prateleiras, alimentos e ajudar a equipa da Loja Social. Gostei muito do tempo que lá estive e aprendi muitas coisas. Percebi, uma vez mais, a importância da reutilização, reciclagem e da Solidariedade. Talvez o meu trabalho não estivesse diretamente conectado às pessoas, mas contribui para algo relacionado com elas, o que me deixa extremamente feliz.

Outro efeito positivo na minha estadia foram os meus colegas. Foram muito prestáveis e amigáveis comigo durante todo o ano e aprendi muitas coisas com eles. Gostaria de agradecer muito às pessoas da Loja Social.

Também tive a oportunidade de continuar como árbitro de futebol em Portugal, algo que já fazia na Turquia. Esta oportunidade proporcionou-me conhecer novas pessoas e ver como a arbitragem funciona em Portugal, para além de me ajudar a aprender português. Hoje em dia, ainda arbitro jogos da A.F. Braga. Talvez um dia tenha a oportunidade de arbitrar um jogo da Liga NOS!

Apenas no último dia me apercebi que passei um ano em Portugal a fazer voluntariado. O tempo passou a voar com todas as pessoas incríveis que conheci. Foi um ano emocionante para mim quando passei as últimas horas na Loja Social. Talvez eu não esteja saindo de Portugal hoje, mas vou terminar meu projeto voluntário neste local na Loja Social…

Burak ÇAYCI, Projeto Make the Change Happen

A única coisa que me deixa triste é que não vou mais trabalhar com essas pessoas incríveis, mas acredito que fiz um ótimo trabalho aqui e aprendi muitas coisas que não aprenderia na escola ou em qualquer outro lugar. Sinto-me feliz com isso e estou totalmente satisfeito com o tempo que passei lá.

Viver como voluntário num lugar que nunca tinha estado, aprendendo uma língua nova, viver uma cultura completamente diferente da minha, encontrar pessoas incríveis que nunca teria oportunidade de conhecer, criar novas memórias, visitar lugares incríveis e experimentar novos alimentos. Acho que fiz a mudança acontecer enquanto estive a viver esta experiência.

Por fim, gostaria de agradecer à minha família, que sempre me apoiou, e, principalmente, a todos que me deram e me ajudaram a ter esta oportunidade. Obrigado SOPRO, obrigado UE, obrigado aos meus amigos voluntários e obrigado Portugal!»

Por: Burak Çayci* (Voluntário SOPRO).

“YES, We Can!” – Novo projeto para receber 5 voluntários em Barcelos

Outubro 30, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

A SOPRO está a realizar a Visita Prévia de Preparação do projeto “YES, We Can!”, entre 28 e 31 de outubro, em Barcelos, onde recebe os líderes de 5 países parceiros (Jordânia, Macedónia, Hungria, Espanha e Itália), no sentido de preparar a receção de 5 voluntários na SOPRO a partir de janeiro de 2020.



O projeto “YES, We Can!” é financiado pelo Corpo Europeu de Solidariedade através da Agência Nacional Juventude em Ação, que consiste na receção de 5 voluntários, com idades compreendidas entre os 18 e 30 anos, que estarão em Barcelos durante 1 ano a desenvolver atividades de voluntariado com a SOPRO.

Fotos: DR.

IPCA integra a Rede de Voluntariado no Ensino Superior

Outubro 21, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Educação, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

O Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) integra a Rede de Voluntariado no Ensino Superior (R-VES), sendo uma das 15 Instituições de Ensino Superior (IES) que assinaram, na passada sexta-feira, o protocolo de adesão, em cerimónia realizada na Universidade do Algarve.



Esta adesão à R-VES decorreu durante o “I Simpósio Internacional de Voluntariado no Ensino Superior” e integra-se no objetivo estratégico do IPCA de “Estimular os valores humanistas e solidários entre a comunidade estudantil”, procurando formar profissionais com competências técnicas, mas também com a competência de usar o conhecimento em benefício da sociedade, contribuindo para a construção de um mundo melhor.

Esta Rede tem como objetivo promover a coordenação e articulação entre as IES para a partilha de boas práticas no âmbito da promoção do voluntariado, nas vertentes da investigação, intervenção e disseminação a nível nacional e internacional, contribuindo para a afirmação de Portugal como uma referência neste âmbito.

A adesão do IPCA da R-VES passa, assim, pela expectativa de, em Rede, poderem ser potenciadas e promovidas ações que estimulem a incorporação de práticas de voluntariado no contexto académico.

Fonte e foto: IPCA.

Seminário “O Poder dos Pequenos Gestos dos Voluntários Corpo Europeu de Solidariedade (CES)”

Outubro 21, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo Por barcelosnahorabarcelosnahora

Os voluntários da SOPRO, dos projetos do Corpo Europeu de Solidariedade (Erasmus+) “Make the Change Happen”, “Powerfulll Volunteers” e “Éden”, estão a preparar o Seminário: “O Poder dos Pequenos Gestos dos Voluntários do Corpo Europeu de Solidariedade”, que se realiza no Auditório Municipal de Barcelos, a 5 de dezembro, com o objetivo de celebrar o Dia Internacional do Voluntariado.



Para este evento, a organização conta com o apoio e participação do Município de Barcelos, da Agência Nacional Erasmus+ Juventude em Ação, dos beneficiários dos projetos e dos voluntários, originários de diferentes país, tais como Itália, Turquia, Estónia, Lituânia, Reino Unido, Argélia e Bulgária, que apresentaram o seu trabalho voluntário em Portugal durante 12 meses.

Segue o programa:

Imagens: SOPRO.

A minha vida em Portugal durante 11 meses

Outubro 13, 2019 em Atualidade, Concelho, Cultura, Mundo, Opinião Por barcelosnahorabarcelosnahora
Dominika Baraniecka

Qual é a ideia estereotipada de Portugal entre os estrangeiros? É um país bastante quentee, com praias incríveis, vinho, fado e saudade. Essas eram as únicas coisas que sabia antes de vir para cá. O meu nome é Dominika, sou da Polónia e nos últimos meses tenho sido voluntária na SOPRO, uma ONGD de Barcelos. Agora, e após estes meses a viver cá, já sei muito mais sobre Portugal.

Uma das coisas das quais tinha certeza antes de me mudar para Barcelos era que estava sempre sol e calor, aqui em Portugal, e que nunca chovia. Infelizmente, quando cheguei a Barcelos, em novembro, choveu torrencialmente por quase duas semanas. Eu fui descuidada ao ponto de levar comigo apenas vestidos de verão, e nada de casaco de chuva ou guarda-chuva…Esta foi a primeira de muitas surpresas que estavam para vir.

Outra surpresa (mas uma positiva) para mim foi que em Portugal as pessoas fazem pausa para almoçar e até saem do local de trabalho para se deslocarem até um restaurante. Na Polónia, é algo bastante incomum! As pessoas têm de levar o seu Tupperware e almoçar rapidamente entre as suas tarefas de trabalho. Não existe um local para descansar ou apreciar a refeição…Mais diferenças? Por exemplo, em quase todas as pequenas aldeias de Portugal existe um café. E o café aqui é de grande qualidade e muito barato!

Existem muitas mais diferenças, principalmente no contacto interpessoal. Algo de que tinha conhecimento antes de vir para Portugal, e que continua a surpreender-me, é o facto de os portugueses se cumprimentarem com beijos nas bochechas. Na Polónia, estranhos geralmente apertam as mãos ou até mesmo acenam um para o outro à distância. Apenas se dá beijos a membros da família ou a amigos. Essa é a razão de, por vezes, me sentir desconfortável quando conheço um novo português, visto que sinto que não os conheço o suficiente para lhes estar a dar beijos…Mas depois, lembro-me que é uma tradição aqui em Portugal e que a devia respeitar.

Outra coisa surpreendente é a reação que algumas pessoas de Barcelos tiveram à minha tentativa de falar com elas em Inglês. Algumas delas perguntaram-me se eu era de facto inglesa e quando lhes respondi “não” elas passaram a perguntar “então, porque estás a falar Inglês?”. Isto pode ser engraçado, mas pensei que os portugueses são tão apegados à sua língua que, por vezes, não pensam que outras pessoas, não da Inglaterra, usam essa língua franca para facilitar a comunicação.

Estas são coisas simples que fui encontrando no meu dia a dia e que me ensinaram uma lição importante. A lição é que cada país, e mesmo cada sociedade, tem as suas próprias tradições e estilos de vida, diferentes de outros. Às vezes pode parecer estranho, outras vezes é o oposto: as tradições parecem incríveis e emocionantes! Diferente não implica melhor ou pior. É extremamente enriquecedor apenas ver e experienciar como outras pessoas vivem as suas vidas.

Por: Dominika Baraniecka*

(Voluntária da SOPRO – Solidariedade e Promoção, em projeto de voluntariado desde novembro de 2018 até outubro de 2019)

(* A redação do artigo de opinião é única e exclusivamente da responsabilidade da autora)

[Note-se que esta notícia foi escrita em inglês pela Dominika Baraniecka e traduzida pela voluntária da SOPRO, Margarida Pereira.]

Ir Para Cima